Alissa Salls

por The Look Stealers

Ser alta, magra e muito fotogênica são só algumas qualidades para se tornar uma modelo bem-sucedida hoje. Bem além daquelas clássicas habilidades, as novas tops precisam ser comunicativas e cheias de personalidade fora das passarelas – mais precisamente na tela de um smartphone. Sim, as redes sociais já são responsáveis pela ascensão de muitos nomes grandes da indústria como Kendall Jenner e Gigi Hadid, por exemplo.

Mas, nem é preciso ir tão longe para exemplificar esse hashtag fenômeno. No Brasil, a top Alissa Salls pode se considerar pioneira nessa nova forma de descobrir talentos que fogem do comum. Com apenas 17 anos, a paulista conseguiu seu contrato com a WAY Model Management depois de virar um must-follow na rede social por suas poses e looks nada óbvios. É claro que nós tivemos que conversar com a Alissa (hello! Instagram + Moda = AMAMOS!) e você confere agora o que as look stealers perguntaram para a top:

A Manu perguntou para a Alissa:

M: Você usa algum App de edição de fotos ou filtros?

A: Não! Eu uso apenas o editor do instagram mesmo - só para edições simples como clarear, cortar... 

M: O que você mais está gostando da carreira de modelo?

A: O mais interessante nessa minha profissão é conhecer pessoas de diferentes segmentos e estilos. E poder interpretar visualmente o pensamento criativo dos produtores, isso é muito satisfatório para mim.

M: Para você, qual a importância que as mídias sociais têm na carreira de uma modelo?

A:  Hoje, como o mercado muda muito rápido de conceitos e ideias, as agências, as marcas e os produtores cada vez mais estão de olho nas redes sociais. Acredito que social media funciona como um termômetro de quem pode representar melhor uma  marca, como uma pesquisa instantânea através dos perfis.

A nossa design intern Malu perguntou o seguinte:

M: Qual a sensação de saber que muitas pessoas acessam seu perfil e como você lida com a exposição e possíveis críticas?

A: Fico muito orgulhosa e sou muito grata às pessoas que me seguem, sinto muito carinho por elas. Mas é claro que nada é 100% elogios e tento ver as críticas como uma forma de crescimento. Tento não me preocupar muito, pois opinião é opinião e ela sempre tem dois lados. Na maioria das vezes as pessoas não me conhecem a fundo para fazer algumas afirmações. Mas, quando nos expomos corremos esse risco.

Já nossa fashion assistant Sofi quis saber sobre o estilo da Alissa:

S: Hello, Alissa! Tudo bom? Embora hoje eu more em São Paulo, também sou do interior e uma das coisas que mais me deixou curiosa foram os seus looks. Me diz: onde você compra essas peças e acessórios NADA comuns em uma cidade pequena? São muitas experiências comprando online? Quais lojas você indica para quem gostaria de roubar um pouquinho do seu estilo?

A: Obrigada, Sofi! Então, no começo sempre procurei nas lojas aqui da região roupas mais diferentes do tradicional e montar looks legais. Com o tempo eu conheci algumas lojas online da Califórnia, Londres e outros países. O lance é ver a reputação das lojas e outras coisinhas burocráticas, nessa parte meu pai sempre me ajuda. 

Para montar um look acho que você tem que experimentar mesmo, ser criativa e ousada, sem medo de errar, e assim você vai acabar definindo o estilo pessoal. A minha loja favorita atualmente é a Unif, mas também compro em outras como a o-mighty, dolls kill... 

Cor do batom: Rebel

A Lu mandou essas perguntas para a modelo:

L: Quem foi a primeira pessoa que você seguiu no instagram?

A: Kiko Mizuhara, eu acho.

L: Quando você percebeu que estava virando uma "celebridade" do instagram?

A: Não acho que sou uma celebridade, pelo menos eu não me considero uma (haha), mas acho que aconteceu uma avalanche de seguidores quando minhas fotos começaram a circular em outras redes sociais como o weheartit e tumblr. 

L: Vi que você começou a investir muito no seu perfil da rede social e isso acabou chamando a atenção dos profissionais da moda. De onde surgiu a ideia de "bombar" seu perfil? Qual era o seu objetivo?

A: Sempre adorei esse mundo da moda e sempre tive a ideia de ser modelo. Quando percebi que o insta estava me projetando e que algumas lojas começaram a me seguir, naturalmente fui evoluindo. E isso definitivamente está me ajudando a abrir as portas do mercado. 

L: Em quem você se inspira?

A: Me inspiro nas pessoas que vejo na rua, em músicas, comportamento... Não tenho uma inspiração específica, um dia posso amar uma coisa e no outro já estou com uma nova paixão (haha). É como perguntar minha banda favorita, vai ser muito difícil de responder! 

Já a Giulia quis mais conselhos para se tornar uma Insta-celeb!

G: O que você acha que uma pessoa que gostaria de ter uma rede social tão famosa deveria fazer? Quais os pontos essenciais para conquistar o posto de celebridade da internet?

A: Acho que o essencial é ser natural e espontânea, investir no que vem de dentro de nós, sem medo de errar, aceitar as criticas, e ter um estilo pessoal – isso é o que mais atrai a atenção das pessoas. Enfim, o importante é ligar o "whatever", e ser você mesma.

Por último, foi a vez da Catha perguntar:

C: Você sente que a insegurança pode aumentar à medida que você adquiri mais seguidores? Digo, você fica mais apreensiva na hora de postar uma foto, agora que sabe que tem mais pessoas que possam criticar?

A: À medida que os seguidores vão aumentando, meu sentido crítico vai ficando mais apurado e já tenho uma boa noção das imagens e contextos do conteúdo que publico. Tento não me expor demais ou postar algo em que eu possa ser mal interpretada.

Deixe um Comentário
Você também vai gostar