Bons motivos para dar uma chance para este brechó infantil

por The Look Stealers

Consumir moda de forma consciente é algo que deveríamos aprender desde criança. Afinal, os fatos não mentem: a indústria têxtil é responsável por cerca de 10% das emissões de gases de efeito estufa no mundo, utilizando muitos recursos naturais e criando um excedente, que é descartado, de até 100 bilhões de peças por ano, segundo o site especializado em sustentabilidade Livekindly. São números impressionantes que só reforçam que a moda como a conhecemos hoje não tem futuro e precisa mudar.

E mais do que cobrar que o mercado mude (e é muito importante que façamos isso), é preciso que nós mudemos os nossos hábitos também. Os primeiros passos para isso são simples, como ponderar antes de comprar, prolongar a vida útil do que você já tem e optar por alternativas de consumo mais sustentáveis. 

Há marcas slow fashion e de upcycling fazendo um ótimo trabalho e entregando produtos de qualidade com respeito ao meio ambiente, porém nem sempre acessíveis. Afinal, existe um custo alto envolvido na produção de qualquer peça. E existem também lojas de segunda mão, que são mais baratas e deveriam ser opção não só depois de adulto, quando queremos garimpar algo especial de outra década, e sim desde criança. Por isso, hoje te convidamos a conhecer um brechó infantil que vai mudar como o seu filho, sobrinho, afilhado, neto consome moda desde pequeno.

brechó infantil - brechó infantil - brechó infantil - brechó infantil - brechó infantil - https://stealthelook.com.br
Foto: Stormi, Chicago e True, filhas de Kylie Jenner, Kim e Khloe Kardashian. (Instagram)

_cuidar e passar adiante

Cheiro de naftalina, roupa de defunto, roupa mal cuidada. Esses são apenas alguns dos estereótipos pejorativos e infundados sobre brechós. Para extingui-los de vez, é necessário ensinar a nova geração de consumidores a lição de cuidar bem do que se tem e, quando não há mais uso, passar adiante com responsabilidade, além de mostrar que não é preciso comprar algo novo em loja sempre, que o que se procura pode estar em um brechó infantil, como a Le Partage.

a ideia é que a mãe leve os produtos que o filho não usa mais e venda por dinheiro ou troque por crédito na loja, para a compra de outros produtos que necessitar.

"Muitas mães pegam o valor arrecadado com a venda para transformar em uma ação legal para a criança como uma viagem, um programa cultural divertido", explicam as fundadoras Luiza e Paula. Existem muitas histórias marcantes desse cuidar e passar adiante, mas uma em especial é lembrada por elas, o episódio em que uma avó recorreu à Le Partage para montar um enxoval para a neta, que ela ia visitar e conhecer pela primeira vez. 

E quem é cliente também coleciona boas memórias com o brechó infantil, como é o caso de Larissa Possebon, mãe de Enrico e Domênico. "Acho legal quando as pessoas me contam que compraram alguma peça que era do meu filho", diz, "fico feliz em saber que farão um bom uso dela!"

_curadoria acessível

Mas criança bate tanto a roupa! Brinca, se suja! É verdade e que bom que é assim, né? É nesse momento que entra a importância da curadoria e a da Le Partage é muito criteriosa. Segundo Larissa, cliente da marca, esse cuidado é um grande diferencial. "Já comprei Crocs e peças de marcas bacanas, como Polo Ralph Lauren, Baby Cottons e Gap", conta Larissa, "e além de ser sustentável, acho ótimo poder comprar itens praticamente novos por preços mais atrativos."

Pois é, além de verificar se a peça está em bom estado e garantir uma higienização correta antes de disponibilizá-la para venda, Luiza e Paula também se preocupam com outro detalhe: ser um brechó infantil que dispõe de marcas premium, ou seja, de alta qualidade e durabilidade a preços acessíveis. "Nossos produtos Quase Novos e Nunca Usados de grandes marcas nacionais e internacionais são aproximadamente 50% mais baratos do que os mesmos produtos em lojas convencionais", comentam. 

E isso é muito importante, pois ao longo dos anos, a criança cresce e precisa "trocar" de guarda-roupa diversas vezes, o que pesa no bolso das famílias e, por isso, não é de se estranhar que muitas escolham alternativas baratas, como lojas fast fashion. Mas, com a opção de um bom brechó infantil, o consumo muda - e para melhor! "Essa economia circular é uma maneira de unir moda e sustentabilidade e com isso, inserir novos hábitos para essas famílias, inclusive para as crianças", explicam, "assim elas vão entendendo desde cedo que se aquela roupinha que não serve mais nela, pode ser de outra criança."

_offline e online

A Le Partage nasceu oficialmente no fim de 2018, com um showroom em Porto Alegre. Mas, com a pandemia em 2020, a troca diária entre as fundadoras e as mães e filhos que visitavam o espaço precisou cessar por um período.

Sorte que o brechó infantil possui uma plataforma online de vendas desde junho de 2019. O site é muito simples e intuitivo, e ajuda mamães a renovarem o guarda-roupa em constante mudança dos seus filhos. 

_mães no comando

Nada mais justo do que oferecer um produto para alguém que divide a mesma necessidade que você, certo? Esse é, inclusive, outro trunfo da Le Partage. Tanto a Luiza, quanto a Paula são mães e já se pegaram inúmeras vezes no dilema das roupinhas não servirem mais nos filhos e não ter uma alternativa sustentável a qual recorrer - fora, é claro, a boa e velha troca informal entre amigas mães. 

Elas entendem perfeitamente o que a clientela precisa e espera, pois além de fundadoras do brechó infantil, elas são fornecedoras e consumidoras também. "A Le Partage acompanha o crescimento dos nossos filhos - Arthur (Luiza), Helena e Laura (Paula) - desde pequenos", explicam.  

Com essas mães no comando, não tem como o negócio não crescer bem, saudável e próspero. "Queremos chegar cada vez mais e melhor no Brasil todo, sem perder a qualidade do atendimento e curadoria, transmitindo a ideia do consumo consciente", finalizam Luiza e Paula.

Você também vai gostar