Como as mídias sociais podem te ajudar a conseguir um emprego no mundo da moda

por Manuela Bordasch

As mídias sociais estão se tornando cada vez maiores, não é mesmo? Parece que era ontem que a gente tava criando comunidades no Orkut e se falando pelo MSN, hoje já ficamos 24 horas por dia conectados em diversas outras, como Facebook, Snap, Insta, Pinterest e etc.

Essa forte presença no nosso dia a dia fez com que elas se tornassem o maior meio de comunicação das pessoas, assim afetando todas as áreas das nossas vidas, inclusive a profissional, e claro que no mundo da moda isso não seria diferente.

Pois é, elas têm o poder de tanto afundar a sua carreira fashion, quanto dar um boost e fazer você conquistar aquele emprego dos sonhos. Tudo isso porque através delas é possível transmitir a sua marca pessoal e firmar sua imagem para o mundo.

Obviamente que ter vários seguidores não é mais importante do que experiência profissional, mas por ter muito peso na indústria da moda, as mídias não podem ficar de fora do seu currículo. Mas o que realmente pode pesar na hora de conquistar aquela tão sonhada vaga é o conteúdo gerado nelas por você. Então se você estava evitando-as, pode parar! Anote já essas dicas e comece a investir para sair da desvantagem e ultrapassar seus concorrentes.

Amigas fashionistas mexendo no celular
Foto: Giovanna Battaglia e Anna Dello Russo

1. Quem for te contratar vai olhar as suas redes sociais por vários motivos

Para Cindy Krupp, fundadora do Krupp Group, um dos motivos de dar uma olhadinha nas mídias sociais é ter uma noção de quem é a pessoa e, principalmente se ela tem noção do que postar e do que não.

Já para a editora chefe do site Refinery 29, Christene Barberich, o perfil do entrevistado serve para descobrir os interesses que ele tem, a opinião dele sobre assuntos que interessem a empresa e também achar coisas úteis para conversar durante a entrevista. Além disso, ela acredita que cada plataforma serve para um certo trabalho, então para moda e lifestyle ela acabaria stalkeando o Instagram do candidato. 

Amigas fashionistas mexendo no celular

2. A sua presença nas redes sociais pode ser um fator decisivo

Um perfil forte com posts regulares, com um número significante de seguidores e com um bom engajamento é melhor do que um fraco que não tem quase nada para ver. Mas o X da questão é que isso acaba mostrando o seu nível de dedicação e comprometimento, o que pode ser um fator de desempate entre duas pessoas.

3. Claro que você nao precisa ser um digital influencer, mas é bom mostrar que você tem habilidades e sabe mexer nelas

Por estarem presentes diariamente na vida das pessoas, é preciso estar confortável com as redes sociais e saber mexer nelas. Um bom jeito de mostrar isso não é com a quantidade followers, mas sim com o envolvimento que você tem com eles, através de um Português correto, frases criativas e interações como comentários e conversas nos posts.

Amigas fashionistas mexendo no celular

4. Conectar nas redes sociais com as pessoas que você quer trabalhar pode te descolar um trabalho 

Um ótimo exemplo disso é a editora digital de beleza da revista Allure, Kristie Dash, que quando estava na faculdade começou a seguir todos os editores-chefes de revistas no Twitter. Ela descolou uma entrevista com Eva Chen, que na época trabalhava na Teen Vogue, depois de mandar um e-mail com o seu currículo, com uma referência a um dos tweets de Eva. 

Hoje, ela concorda que foi meio esquisito o que ela fez, mas muitos de seus amigos se conectaram com pessoas que depois os contrataram. Reforçando a ideia dela, Christene Barberich do Refinery 29 também admite que já achou possíveis candidatos via as mídias sociais.

5. Mas não ultrapasse o limite

Sempre tem o jeito certo e o errado de entrar em contato com alguém nas redes sociais, forçar a barra pode ser meio over e acabar te desclassificando como possível candidato.

Amigas fashionistas mexendo no celular

6. O Pinterest pode ser o seu grande diferencial

Por ser uma mídia social com mais imagem do que texto, ele acaba chamando muita atenção e assim acaba gerando muito tráfego. Por isso, pessoas que sabem usá-lo bem podem engajar mais público para a empresa ou para a marca que estiver representando. 

7. Foque nas plataformas que você saiba mexer

Não precisa ser a rainha das redes sociais, se você se dá muito bem com uma ou duas e você consegue se expressar bem só com elas, deposite toda a sua energia somente nas escolhidas, o que é muito melhor para o currículo do que ter conta em várias e gerenciá-las mal.

FONTE: FASHIONISTA

Você também vai gostar