Conheça as look stealers: Manuela Bordasch

por The Look Stealers

É impossível pensar em Steal The Look e não lembrar das fundadoras, Catha e Manu, certo? Para apresentar o nosso time, começamos por uma delas: Manuela Bordasch. Gaúcha de 1,85 m de altura, a Manu já foi modelo, morou em vários lugares fora e dentro do Brasil, e se formou em relações internacionais. Aliás, foi graças a esse curso e ao seu TCC, que Manuela Bordasch se uniu à Catharina para por em prática a ideia de criar um site de moda e beleza inovador, o Steal The Look.

Mesmo com todas as dificuldades e obstáculos do começo, ela conseguiu chegar onde chegou e hoje o STL é a maior plataforma de conteúdo comprável de moda, beleza, decoração e comportamento feminino do país!

Mas, não pense que ela tem menos trabalho por ser uma das fundadoras do negócio! Pelo contrário, Manu já fez de tudo um pouco e está presente em diversos processos da empresa. Ela já foi a responsável da comunicação com clientes ao conteúdo das redes sociais. Tudo com seu jeito firme e determinado (bem escorpiana mesmo) de ser e, claro, sem perder o estilo, com seus jeans e All Star.

Quer saber mais sobre a trajetória de vida da Manuela Bordasch? Continue aqui:

_como surgiu a ideia de criar o steal the look?

M.B.: A ideia surgiu quando estava fazendo meu trabalho de conclusão de curso na faculdade e o tema era a inserção do modelo fast-fashion na cultura brasileira. Me matriculei em mil cursos pra entender mais sobre o assunto e tentar entrevistar os professores. No decorrer de um deles, comecei a me familiarizar com o universo dos blogs, que vivia seu grande boom no Brasil na época. Me lembro de ter começado a olhar muitos deles e não entender por que nenhuma das meninas linkava os produtos que estavam usando para que as leitoras pudessem comprá-los online. Pesquisei muito, pois achei que alguém já fizesse isso e, por mais óbvio que hoje isso possa parecer, na época absolutamente ninguém fazia. Nesse momento pensei: já que ninguém faz, eu vou fazer! 

Porém, a ideia nunca foi ter um blog. Não só por não querer falar só sobre mim (ou a imagem específica de alguém), mas por acreditar que a maioria dos blogs têm uma vida útil (a vida da blogueira) que passa por fases como casamento, gravidez e etc. O tema do blog transita muito com a pessoa, o que não é um problema, mas não conseguia enxergar isso fazendo sentido na minha vida. Eu queria algo que pudesse ir além do estilo e a vida de uma única pessoa, algo que pudesse inspirar todas as mulheres com imagens de várias pessoas diferentes. Então, tive a ideia de criar um site que pudesse reunir imagens de pessoas estilosas ao redor do mundo, linkando para produtos acessíveis iguais ou similares aos que elas estavam usando. Ou seja, roubar o look dessas pessoas!

_como surgiu o desejo de trabalhar com moda?

M.B.: Na verdade foi algo que acabou acontecendo por acaso. Saí de casa aos 14 anos para ser modelo e minha carreira durou até os 19, quando decidi parar para retomar os estudos. Durante os quase seis anos de carreira, morei em Nova Iorque, Tóquio, Londres e Cidade do México. Foi uma das experiências mais incríveis da minha vida, mas tinha parado de estudar na oitava série e isso começou a pesar uma hora. Acho que viajar sem dúvida é uma das bagagens mais valiosas que uma pessoa pode ter, e tudo o que aprendi em todos esses anos não tem escola que ensine. 

Então, voltei para Porto Alegre, fiz supletivo, faculdade e acabei voltando a trabalhar com moda também por acaso. O que eu queria era empreender. O fato de ter sido moda foi uma feliz coincidência por eu ter encontrado uma oportunidade que achava que fazia sentido no momento. 

_você imaginou que seria uma das fundadoras de um dos maiores sites de moda do Brasil?

M.B.: É o tipo de coisa que eu acabo não parando muito pra pensar. Não por não reconhecer e ser muito grata por tudo o que aconteceu na minha vida nos últimos anos, mas porque eu sempre estou pensando tão longe, em tantos projetos que quero tirar do papel, que muitas vezes acabo não me dando conta de onde já cheguei - o que, sem dúvida, é um defeito meu.

Mas não, nem no meu maior sonho eu imaginaria isso. E talvez por isso que deu certo! Acho que começar algo visando um único objetivo pode ser um erro facilmente cometido. Lógico que é importante ter objetivos, mas o crescimento é consequência de muito trabalho. Vejo tanta gente começar negócios só pra ter um cargo bonito, e não pelo negócio em si, que acho que acaba gerando uma grande confusão e frustração quando tudo não sai como planejado. 

_qual sua principal função dentro do STL?

M.B.: Bombril, hahaha! Impossível citar apenas uma função. Acabo me envolvendo (em diferentes níveis) em literalmente todas as áreas da empresa, mas entre as minhas principais funções estão o desenvolvimento de novos negócios, comercial, marketing e a supervisão de toda a área administrativa/financeira da empresa.  

_qual o mapa da mina para ter uma carreira de sucesso dentro da moda?

M.B.: Eu diria que o mapa da mina para ter uma carreira de sucesso dentro de QUALQUER mercado é muito trabalho, dedicação e, principalmente, persistência. 

_indique 5 livros essenciais para quem deseja abrir um negócio dentro ou fora do mundo da moda.

M.B.: Sonho Grande, Organizações exponenciais, Startup Enxuta, O que importa é resultado e O gênio da Zara.

_o que você mais ama e o que mais odeia em trabalhar com moda?

M.B.: Amo muita coisa, mas acho que principalmente as constantes mudanças. Me fascina entender como a moda dita tendências que vão muito além de roupas, tendências de comportamento, por exemplo. E acho que o que menos gosto é que, infelizmente, muita gente ainda acha que é só glamour, que somos um bando de meninas em casa de pijama comprando roupas pela internet.

_manu, você pretende abrir outros negócios?

M.B.: Sem dúvida. Além do Steal The Look, temos o PUSH, que é uma plataforma de compartilhamento de experiências de carreira e empreendedorismo feminino com foco em moda e beleza. Recentemente, também acrescentamos à família STL, o Sem Data para Dates, que nasceu como uma coluna sobre relacionamentos no Steal The Look e cresceu. 

_que dica você daria para quem quer abrir um negócio?

M.B.: Pare de sonhar um pouco e FAÇA. Se eu tivesse pensado muito (ou tivesse ideia de um milésimo dos problemas que eu enfrentaria ao ter uma empresa), talvez não tivesse começado.

Escute os conselhos, mas não muito. Pois, sem querer, muita gente acaba colocando a gente pra baixo nessas horas por inseguranças próprias. Se você acredita muito em alguma coisa, está esperando o quê? Tem uma frase que acho muito boa que resume isso: 'What if I fall?' 'Oh, but my darling, what if you fly?'.

Mas, ao mesmo tempo, estude muito e faça tudo sabendo que NADA é da noite pro dia. As pessoas olham o sucesso dos outros como se tivesse vindo de graça, sem esforço e em uma velocidade meteórica. Isso até pode acontecer, mas uma vez em um milhão. Se for pra começar algo pelo que você não está disposto a se dedicar por anos SEM SUCESSO, nem comece. 

_e que conselho você daria para quem quer trabalhar com moda?

M.B.: Não espere pela vaga perfeita. Muitas vezes começar, mesmo que em qualquer função, vai te dar a possibilidade de mostrar o seu trabalho para que você possa migrar para sua área de interesse. Sim, vale ser assistente do assistente do assistente. Afinal, se você acha que moda é só glamour pode parar por aqui! Obviamente você não vai se candidatar para uma vaga de design se não sabe nem o que é Photoshop ou de redatora se não escreve bem, porque dessa forma a única coisa que você vai fazer é queimar seu filme. Bom senso em primeiro lugar. 

Outra dica é não esperar pela vaga perfeita também, ou seja, não espere pelo ANÚNCIO de uma vaga perfeita. Corra atrás do que você quer, entre em contato com o lugar no qual você gostaria de trabalhar perguntando sobre possíveis processos seletivos, já que muitas vezes eles são divulgados e nem ficamos sabendo. É tão difícil encontrar gente boa que quando uma empresa vê potencial em você, muitas vezes acaba abrindo espaço para não correr o risco de perder aquele profissional.

E para você que JÁ trabalha com moda: vista a camisa genuinamente! Faça tudo como se fosse um dos donos da empresa na qual você trabalha (e isso pode ir muito além do seu job description e bater ponto). Se envolver em outras áreas e sugerir melhorias em todos os sentidos são coisas bem-vindas em qualquer empresa. Quem sabe você não seja tão notado que acabe um dia virando realmente sócio? 

E para ambos os casos: se lembre que suas mídias sociais hoje em dia são uma vitrine de quem você é. Sua imagem muitas vezes representa a empresa que você trabalha, ou seja, tenha bom senso em seus posts e comentários. Eles podem jogar contra ou a favor da sua carreira. Pode até parecer fútil, mas é a realidade. 

STEAL THE LOOK ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar