Esses são os melhores livros de moda que eu já li

por The Look Stealers

Oi, meu nome é Vitória Estácio, eu faço parte do time de Projetos do Steal The Look e hoje vim contar para vocês sobre como nasceu a minha paixão pela moda. Ela começou para mim como para muitas pessoas: através do visual, da admiração e das histórias. Comecei a prestar atenção no poder de uma roupa quando vi Audrey Hepburn no filme Sabrina - sim, o de 1954, não a refilmagem de 1995 - entrando no tão desejado baile da família Larrabee depois de passar uma temporada em Paris e voltar à la princesa. Despertou minha curiosidade na hora! Como ela pôde passar de uma garota invisível, que espiava as festas de cima de uma árvore, para a musa que dançava na pista com o playboy da família simplesmente trocando seus looks? Foi a partir daí que passei a entender que a moda comunica e, mais do que isso, molda a identidade das pessoas. Ela nos ajuda a contar ao mundo sobre sobre quem somos por meio de uma escolha: o que vestir. 

Por que a moda é parte e símbolo da construção dos personagens mais importantes dos filme? De onde vem o senso de estilo? Por que a moda se transforma e se adapta conforme os anos passam e a sociedade muda? São perguntas que foram se empilhando de tal forma que fica difícil pensar em apenas uma resposta. Por isso, hoje vou dividir com vocês uma lista de cinco livros de moda que não só ajudaram a matar um pouco essa curiosidade toda que permeia a vida dessa ariana, como também foram determinantes para me deixar ainda mais apaixonada pelo assunto. Confira: 

It girls - livros de moda, a batalha de versalhes - livros de moda - Inv - Street Style  - https://stealthelook.com.br

A Batalha de Versalhes: A Noite Que Moldou a História Da Moda - Robin Givhan

Escrito pela jornalista Robin Givhan, A batalha de Versalhes: A noite que mudou a história da moda (2017) relata um momento histórico na indústria, em que cinco estilistas famosos - entre eles Halston, Oscar de La Renta e Anne Klein - participaram, em 1973, de um fashion-show com outros grandes nomes da alta costura, que, na época, dominavam o mercado da haute couture. Nomes como Yves Saint Laurent, Hubert de Givenchy e Pierre Cardin estavam do lado francês da força e a ideia por trás do evento era arrecadar fundos para restaurar o Palácio de Versalhes, que também foi o palco da noite.

O que o livro tem de mais importante é a forma como apresenta o embate entre a tradição e o contemporâneo - a “batalha” do título se refere aos diferentes estilos que se contrapuseram na passarela. Enquanto os europeus apostavam em um estilo conservador e glamouroso, os estilistas americanos traziam modernidade e inclusão, com roupas para mulheres que ingressavam no mercado de trabalho, elegantes, mas também confortáveis, e totalmente diferentes do que então se via nas coleções das grandes marcas de luxo. 

It girls - livros de moda, moda uma filosofia - livros de moda - Inverno - Street Style  - https://stealthelook.com.br

Moda: Uma Filosofia - Lars Svendsen

Escrito pelo filósofo norueguês Lars Svendsen, este livro de 2010 faz uma reflexão importante sobre a moda e sua influência na forma como nos comportamos e como queremos ser vistos pelos olhos do outro. O autor parte de uma retomada histórica sobre a abordagem filosófica do consumo de moda, passando pelo estudo das tendências e da difusão da indústria, até chegar a uma análise de como o fenômeno se relaciona com sua época e com a identidade da gerações. Apesar da profundidade do assunto, a leitura é leve e dinâmica, e super necessária para quem está em buscas de livros moda. 

It girls - livros de moda, o império do efêmero - livros de moda - Inverno - Street Style  - https://stealthelook.com.br

O Império Do Efêmero - Gilles Lipovetsky

Escrito por Gilles Lipovetsky em 1987 e publicado no Brasil em 2009, o livro aborda as transformações históricas que geraram organização social das aparências e a influência da moda sobre a cultura, a arte e a constituição do sujeito moderno. Como seu subtítulo indica, o autor trata de como a moda nasce no mundo ocidental e se transforma até chegar ao que conhecemos hoje, bem como sua relação com as transformações das estruturas sociais que desembocaram nas democracias modernas. É interessante o modo como Lipovetsky nos ajuda a entender os fenômenos do efêmero e das aparências sem tratá-los como algo insignificante.

It girls - livros de moda, moda e sociabilidade - livros de moda - Inverno - Street Style  - https://stealthelook.com.br

Moda e Sociabilidade: Mulheres e Consumo na São Paulo dos Anos 1920 - Maria Claudia Bonadio

Entrando na moda brasileira, o livro Moda e sociabilidade: Mulheres e consumo na São Paulo dos anos 1920, de Maria Claudia Bonadio, traz o olhar para um momento específico da história da moda em nosso país. Ao analisar os anúncios de uma das primeiras lojas de departamento, a Mappin Stores, e uma seção voltada para a moda de uma das revistas mais importantes da época, a Revista Feminina, a autora identifica o surgimento de um espaço exclusivo de circulação feminina voltado para camadas mais altas da sociedade.

Além disso, embora a loja e a revista tivessem papel fundamental na inserção da mulher da elite paulistana no espaço público, seu raio de influência acabou por incluir mulheres de diferentes segmentos sociais. Resultado de uma pesquisa acadêmica, foi um dos livros de moda que me fizeram perceber como pequenos detalhes da história também podem transformar o papel da indústria.

It girls - livros de moda, o espírito das roupas - livros de moda - Inverno - Street Style  - https://stealthelook.com.br

O Espírito das Roupas: A Moda no Século XIX - Gilda de Mello e Souza

O livro O espírito das roupas talvez seja um dos mais antigos livros de moda publicados no Brasil. Escrito em 1950 como tese de doutorado de uma importante intelectual brasileira, Gilda de Mello e Souza, foi publicado apenas em 1987. Nele, a autora faz um profundo estudo sociológico e histórico da moda oitocentista a partir da análise de pinturas, gravuras e fotografias para traçar um panorama da configuração do vestuário na época.

O mais interessante é como a autora, casada com um dos mais importantes críticos literários brasileiros, faz uso de passagens de textos do período (citações de José de Alencar, Machado de Assis, Balzac e Proust estão no livro) para retratar as nuances da sociedade e o papel importantíssimo que a moda acabou assumindo na sociedade burguesa do século XIX. Apesar da atenção ao detalhe tão própria da pesquisa acadêmica, o texto é leve e a presença da literatura o torna ainda mais interessante. É um dos livros mais importantes que já li sobre história da moda.

Você também vai gostar