Fashion at work: I Need Brechó

por Andressa Almeida

Que nós somos fãs de garimpos, isso não é segredo, inclusive, já mostramos por aqui várias dicas de brechós imperdíveis mundão afora. E se você, assim como nós, também é fã de brechós e bons achados, certamente já ouviu falar do I Need Brechó. Podemos dizer que ele é um dos queridinhos das influencers e um dos brechós mais descolados de São Paulo.

O I Need não é só mais um brechó comum, ele traz informação de moda, uma curadoria que está sempre alinhada com o que está em alta no mundo fashion, só que com aquela pegada vintage que amamos, e ainda com preços super acessíveis, claro! E sabe o mais legal disso tudo? Saber que é uma mulher que está por trás de todo esse conceito e idealização de negócio. A Stheffany Wendy é responsável pelo I Need e criou tudo do zero, e por isso, é pura inspiração pra quem está em busca de empreender e tirar a sua idéia do papel.

Ficou curiosa pra saber como tudo começou e quais os prós e contras de se ter um brechó? Veja abaixo a entrevista que fizemos com a musa que, com 25 anos, já conseguiu realizar o sonho de ter o próprio negócio.

-          -               -             -

"Tenho 25 anos e sempre fui apaixonada por Moda . Quando escolhi que queria trabalhar com isso, fiz inúmeros cursos para conhecer e aprender cada processo, depois de 3 anos resolvi entrar na faculdade e hoje sou formada em Gestão de Moda."

-          -               -             -

"Eu sempre tive uma ligação muito forte com brechós, era um hábito da minha família desde que eu era pequena. Na época que surgiu a ideia, eu estava cursando a faculdade, e em uma aula de sustentabilidade me despertou o interesse em trabalhar com isso. Eu trabalhava em um emprego fixo, mas tinha um sonho de fazer uma viagem para conhecer Paris, e como todos gostavam das peças de roupa que eu usava por serem de brechó eu resolvi criar o I Need para ganhar um “extra”. Comecei com as vendas através do Instagram e uma semana depois recebi inúmeras mensagens de pessoas querendo provar as peças, foi quando surgiu meu primeiro obstáculo, peguei uma arara emprestada pra colocar algumas peças na recepção do estúdio de tatuagem do meu namorado, e ele me ligava pra ir atender as clientes e eu ficava correndo entre meu trabalho que ficava há uma rua de distância e pra minha arara improvisada, rs. 10 meses depois finalmente realizei meu sonho de conhecer Paris e quando voltei aluguei minha primeira loja física e sai do meu emprego."

Pergunta - Pergunta - Pergunta - Pergunta - Pergunta

"Acho que o principal foi a força de vontade. Quando idealizei o I Need, ir a brechós não era tão “cool” como é hoje em dia, então sempre pensei em como poderia me destacar, fazendo com que a loja não fosse apenas mais uma loja de peças usadas, e sim trazendo informação de Moda para isso."

-        -       -       -

"No começo, a minha maior dificuldade era ter que trabalhar sozinha, eu fazia faculdade ainda e tinha que sair mais cedo para abrir a loja física, atender os clientes que também compravam online, ir até os correios enviar encomendas e também fazer os garimpos, rs. Não tinha como ter uma pessoa pra ficar na loja naquele momento, então eu me virava literalmente como dava. E hoje em dia, acho que a minha maior dificuldade é encontrar peças como antigamente, como uma boa brechózeira eu percebo que os brechós estão mais escassos em relação a algumas peças."

-          -         -         -

"É bem mais cansativo do que se pensa, rs. Por trabalharmos com curadoria de peça por peça, isso leva muito tempo e nem sempre conseguimos encontrar tudo o que realmente buscamos. É uma verdadeira “caça ao tesouro”, por isso acabo garimpando praticamente todos os dias."

-              -               -             -

"Acredito que hoje não mais como antigamente, pois essa nova geração está cada vez mais preocupada com o consumo consciente e com o nosso meio ambiente, já se questionando de que forma são feitas suas roupas (condições de trabalho e etc). E como estamos vivendo na era do consumo, os brechós estão sendo uma das maiores alternativas no que diz respeito ao pós consumo."

-                -               -             -

"Meu maior sonho é poder me reinventar dia após dia, poder expandir meu negócio pelo país todo e também ter uma Kombi pra ter um brechó itinerante por esse mundão."

-          -             -             -

"Particularmente uma das coisas que mais me deixam felizes é ver cada cliente indo na minha loja e amando as peças que eu mesma garimpei especialmente pra elas, é como se fosse um presente meu, e como sempre falamos “um garimpo com amor”. Mas e é claro que também poder ter um acervo cheio de lookinhos vintages e atuais deixa qualquer pessoa feliz também Hahahaha"

-            -         -            -

"Nossa curadoria é baseada na procura em conjunto com a tendência. Procuramos garimpar peças que tenham um custo benefício bom para o cliente porém tendo também uma informação de Moda."

-          -               -             -

"Sempre digo que ter sua própria empresa é sinônimo de trabalho de domingo a domingo, e pra isso é preciso muito amor e força de vontade pra lutar pelo seu negócio e fazê-lo se destacar  inovando todos os dias. Conheça o mercado que quer investir, seu público-alvo, e não tenha medo. Você consegue!"

FOLLOW US ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar