História da moda: Diane Von Furstenberg

por Beta Weber

Chegamos na quarta edição da nossa #StealTheClass e a eleita da vez é a trajetória da incomparável, Diane Von Furstenberg. Considerada a mulher mais famosa e comercial do mundo da moda desde Coco Chanel, sua jornada tomou proporções estratosféricas com a criação de uma peça icônica, o vestido wrap. Tornando-se princesa aos 22 anos de idade, seu conto de fadas começou após a separação do príncipe ao construir um império a partir de seu design mais famoso. Repleta de recomeços, desafios, glamour e sempre permeada pela vontade de empoderar outras mulheres, a seguir, compartilhamos aqui a história de Diane Von Furstenberg.

Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg (Reprodução)

_o início

Diane Simone Michelle Halfin nasceu em Bruxelas, no último dia de 1946. Seus pais eram imigrantes judeus, ele veio da Romênia e ela da Grécia. A relação maternal, em particular, foi fundamental no desenvolvimento da personalidade e visão corajosa de Diane. Sua mãe, Lily, uma sobrevivente do holocausto que passou mais de um ano no campo de concentração Auschwitz, deu luz à filha apenas 18 meses após a liberdade.  A sabedoria e lições adquiridas durante o período foram repassadas à jovem Diane e a afetaram profundamente. Entre os ensinamentos, uma frase que se tornou lema de vida de DVF: "Medo não é uma opção". Criada para ser independente e resiliente, buscar o lado positivo de tudo e jamais se colocar no lugar de vítima, características que seriam determinantes para o futuro brilhante, porém repleto de desafios que viriam.

A adolescência foi passada em colégios internos, ingressando na faculdade primeiro em Madrid para cursar espanhol e depois transferindo para Universidade de Genebra onde cursou economia. Foi em uma festa, durante os anos de estudante, que um encontro mudaria para sempre o curso de sua vida. 

Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg (Reprodução)

_conto de fadas atualizado

Diane conheceu o príncipe Egon Von Furstenberg em Genebra e rapidamente tornaram-se um casal. Von Furstenberg tinha o título devido à família da alta nobreza germânica. Apesar de apaixonados e com planos para o futuro, a perspectiva de se tornar princesa, a faz perceber que não gostaria de se tornar conhecida como "esposa de alguém" e precisava encontrar uma ocupação, ser sua própria pessoa. Antes de oficializar a união, ela decidiu explorar possibilidades profissionais, primeiro trabalhando como assistente do diretor de casting Albert Koski em Paris, e depois se mudando para Itália para trabalhar como estagiária na fábrica de tecidos de Angelo Ferretti, parada rápida, mas fundamental para sua futura carreira, já que foi nesse período ela desenvolveu seu conhecimento sobre materiais, cortes e estampas. O casamento ocorreu em 1969 com a noiva grávida de 3 meses a bordo de um vestido Dior. Logo após a união, o casal decidiu se mudar para Nova Iorque.

Diane Von Furstenberg, Diana Vreeland - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg, Diana Vreeland (Reprodução)

_sonho americano

Aos 22 anos, casada e mãe, ela chegou em Manhattan já como realeza e com uma ideia muito clara. Diane sempre fala que não sabia o trabalho que queria ter, mas sempre soube a mulher que queria ser: Livre e independente. O feeling, virou título de sua biografia "The Woman I Wanted To Be" e também é o que ela deseja oferecer às suas clientes, ajudá-las a se tornarem quem querem ser. Foi um encontro, organizado por seu marido, com a lendária editora de moda Diana Vreeland, que daria o start na carreira como estilista de roupas femininas. Munida de uma mala cheia de vestidos estampados confeccionados em seu período na Itália, a agora princesa apresentou as peças à Vreeland. O ato impressionou muito a editora que estava acostumada com pessoas que a procuravam com conceitos e ideias vagas e ficou encantada com a atitude, produto e ponto de vista de DVF que conquistou ali o apoio fundamental de um dos maiores nomes da moda de todos os tempos.

Diane Von Furstenberg e filhos - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg e filhos (Reprodução)

Príncipe e princesa Von Furstenberg tiveram dois filhos, Alexandre e Tatiana, mas o casamento  terminaria em 1973, divorciando-se oficialmente uma década depois. Apesar disso, a amizade continuou até o falecimento de Egon no início dos anos 2000. 

Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg (Reprodução)

_o vestido que mudaria tudo

A marca Diane Von Furstenberg foi lançada em 1970, mas foi um acontecimento em 1974 que mudaria de forma permanente a vida de Diane e o guarda-roupa feminino: A criação do vestido envelope ou wrap dress. Versões que envolvem o corpo e remetem ao estilo existem desde os anos 30, sendo observados nos trabalhos de Charles James e Schiaparelli, porém, a silhueta específica e os detalhes que o elevaram ao posto de ícone, são merecidamente creditados à Von Furstenberg que aperfeiçoou e transformou a ideia em algo genial. O modelo, absolutamente atemporal, é uma peça democrática que cai bem em todos os biotipos e idades, originalmente feito em jersey, tecido confortável, maleável, que esculpe as formas, ainda tinha a vantagem de não amassar e ser perfeito também para carregar na mala de viagem. Concebido a partir de um conjunto de blusa e saia que ela decidiu transformar em vestido, a peça foi lançada em momento ideal, onde mulheres buscavam novas formas de se vestir, mais compatível com a realidade pós revolução sexual e o espaços conquistados no ambiente de trabalho, o wrap agradava mulheres de gosto e estilo de vida variados, indo do escritório à pista de dança, além de tudo, o preço acessível, em torno de 80 dólares, o tornou imbatível. Em 1976, 25 mil unidades eram vendidas semanalmente. Com o slogan "feel like a woman, wear a dress", o wrap se tornou símbolo de uma mulher poderosa e feminina. Desde sua concepção, o vestido já ganhou diversas versões em materiais, estampas, cores e comprimentos diferentes, porém sempre mantendo sua proposta inicial. Em 2014, para comemorar o aniversário de 40 anos, o wrap ganhou exposição itinerante chamada "Journey of a dress".

Diane Von Furstenberg no Studio 54 - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg no Studio 54 (Reprodução)

_construção de um império

O sucesso do vestido era apoiado pela persona de Diane, que representava a mulher DVF. Separada, mãe de dois filhos e dona do próprio business incrivelmente bem sucedido, ela também despertava curiosidade pela sua figura onipresente da cena glamourosa de Nova Iorque, circulando na mítica boate Studio 54, acompanhada por nomes como Mick Jagger, Andy Warhol e Liza Minelli. Fortalecendo sua imagem de mulher no comando, em 1976 foi capa da revista de negócios Newsweek. No fim da década, seu império incluía cosméticos, malas de viagem, linha completa de acessórios, objetos de decoração, parcerias com grandes lojas de departamento e o negócio faturava mais de 100 milhões de dólares.

Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg (Reprodução)

_códigos atemporais

Feminilidade com peças práticas feitas para uma mulher independente e autêntica que busca unir estética e conforto. Sensualidade natural e elegância fácil. O objetivo é trazer autoconfiança para quem se veste de DVF. Sua essência é criar roupas para qualquer hora do dia e que carregam um toque de irreverência e diversão, uma moda leve e simples, mas que permite que você enfrente qualquer desafio. Alegre e sexy, sem abrir mão da sofisticação, estampas que vão das florais, animal print e geométricas, são sinônimos com a grife. Muito se fala sobre marcas serem mais que produtos e oferecer um ponto de vista, um lifestyle, um universo que se conecte de forma genuína com seus clientes, criando laços que vão além de vendas e a sensação de se sentir representados, um feito alcançado com êxito por Diane através de sua moda inclusiva e revolucionária.

Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg (Reprodução)

_o período silencioso

A ascensão continuou até os anos 80, quando a marca atingiu um plateau culminando na decisão de Diane de vender a empresa. A venda resultou em sua volta para Paris, onde passou quase uma década trabalhando como editora. O período, que a designer considera seu mais difícil, foi marcado por diversos desafios de saúde e na vida pessoal. Seu retorno às Américas, nos anos 90, obteve sucesso inusitado, uma parceria com o canal de compras QVC para desenvolver uma linha de roupas e lenços de seda chamada de Silk Assets. No lançamento da coleção, feito em um programa de 1 hora e meia, DVF vendeu 1.3 milhões de dólares em produtos. O projeto foi muito bem sucedido, tornando-se prenúncio de mais parcerias populares que se tornaram frequentes em seu futuro.

Diane Von Furstenberg e Barry Diller - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg e Barry Diller (Reprodução)

_recomeços

Em 1997, a designer começou a observar um fenômeno interessante que captou sua atenção. Uma grande quantidade de garotas cool comprando seus wrap dresses em brechós e usando-os de forma moderna. O fato despertou em DVF o desejo de retomar sua marca e apresentá-la repaginada para uma nova geração. Já na casa dos 50 anos, comprou de volta sua grife, pronta para reconstruí-la, acompanhada de uma equipe de jovens para auxiliá-la na missão de reintroduzir a marca, preservando seus códigos, mas injetando elementos empolgantes e inovadores. Recomeço também aconteceu em sua vida pessoal, já que em 2002, Diane disse sim novamente, dessa vez para Barry Diller, poderoso executivo bilionário e um dos criadores da Fox Broadcasting Company, com quem vivia um relacionamento de idas e vindas desde os anos 70. Diller a presenteou com 26 alianças de casamento,  equivalente ao número de anos que se conheciam antes de oficializarem a união. Aliás, a história de como decidiram finalmente se casar é curiosa e resume muito bem o espírito impulsivo e ousado da noiva: Diane não sabia o que dar de presente de aniversário ao namorado e sua grande ideia foi aceitar se tornar esposa dele, pedido já feito muitas vezes por Barry, mas que até então ela rejeitava por querer preservar sua independência. O casal continua junto até hoje.

Ashley e Mary-Kate Olsen - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Ashley e Mary-Kate Olsen (Reprodução)

_versão pop

Com nome cada vez mais forte, tanto em sua marca, conquistando uma nova clientela entre elas várias celebridades como Sarah Jessica Parker e as gêmeas Olsen, que usaram seus vestidos em um baile do MET. E assinando diversas colaborações tanto com gigantes fast fashion como H&M, C&A e Gap, além da Andy Warhol Foundation, assim como no mercado de luxo com H.Stern e com o Hotel Londrino Claridge's. A capacidade ímpar de branding e espalhar sua mensagem, também fez com que ela se aventurasse em reality shows, como o hit The City, da MTV, um spin-off de The Hills com Lauren Conrad trabalhando nos escritórios de DVF em Nova Iorque, o programa apresentou nomes como Olivia Palermo e Emily Weiss ao grande público. Seu papel de figura pública e respeitada, com voz fortalecida e imagem inspiradora também ganhou ainda mais proeminência: Cheia de frases de efeito perfeitas para virarem aspas no Instagram, sua sabedoria é traduzida de forma bem acessível e muitas vezes simplificada como se pudesse ter saído de um livro de autoajuda, e no caso de DVF, agora saem. Autora de best-sellers que vão de autobiografias, a guias cheios de dicas, repassando seus ensinamentos sobre independência, empreendedorismo e coragem, seu último lançamento ocorreu durante a pandemia.

Diane Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane Von Furstenberg (Reprodução)

_o terceiro ato

Com a marca novamente consolidada, Von Furstenberg decidiu que tinha chegado a hora de cumprir seu propósito de vida, ajudar outras pessoas, em especial mulheres, a encontrarem suas vozes e conquistarem seus sonhos. Um dos seus hábitos diários ilustra bem esse ponto, os dois primeiros emails que envia por dia tem que ser em prol de outras pessoas. Entre as iniciativas macro, lançou o DVF Awards que premia mulheres que se destacam em seus campos de atuação, oferecendo prestígio, atenção e suporte financeiro como incentivo e apoio às mais diversas causas. Ela afirma que seu maior desejo é apoiar e empoderar mulheres através de todo e qualquer meio, começando por suas roupas, depois com suas palavras, ações, dinheiro e agora tempo. Membro de organizações como a Vital Voices, também faz parte do conselho de instituições de apoio à arte, como do Museu da Estátua da Liberdade. Cidadã americana desde o início do milênio, é entusiasta do urbanismo e de devolver à comunidade de Nova Iorque, com a Diller-Von Furstenberg Family foundation, criada ao lado do marido, foram em parte responsáveis pela construção do parque High-line, que se tornou uma das maiores atrações turísticas da Big Apple desde sua abertura. Recentemente, participaram da concepção da Little Island, outro projeto inovador que se integra à paisagem de Manhattan. Foi presidente do CFDA, conselho de designers americanos, durante 13 anos, ajudando a fortalecer a identidade da moda made in USA, além de agir como fada madrinha, sendo mentora de novas marcas e nutrindo talentos emergentes.

Diane e Talita Von Furstenberg - Diane Von Furstenberg - dvf - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Diane e Talita Von Furstenberg (Reprodução)

eu fui um ícone, agora quero ser um oráculo

A frase, dita por Diane em entrevista ao influente Wall Street Journal, manifesta seu comprometimento de se tornar cada vez mais referência de liderança e positividade, espalhando sua mensagem e compartilhando suas valiosas lições de vida. Afastada do dia a dia de sua marca, a dinâmica do negócio foi estruturada para lhe garantir mais liberdade e tempo. A grife conta com uma CEO e um novo time de design no comando criativo, sempre sob o olhar vigilante de Diane. Tudo indica que em um futuro próximo, a marca voltará a ser liderada pela família. Uma das netas de Diane, Talita,  já assina uma linha de roupas para a marca da avó intitulada de "TVF for DVF", e está ajudando a introduzir novamente ar fresco às criações e despertando a atenção da geração Z.

_quer mais?

Para ler: Com vários livros lançados, se você quer mergulhar na trajetória inspiradora da designer, comece por "the woman I wanted to be" que ganhou tradução em português como "De princesa à rainha da moda", mas não deixe de conferir "A signature life", "Own it- The secret of life" e "DVF- Journey of a dress"

Para escutar: O podcast "In charge with DVF" onde a própria faz o papel de apresentadora entrevistando nomes influentes 

Para seguir: @therealdvf, @dvf

Deixe um Comentário
Você também vai gostar