Mamma Bia – papo sobre estilo + gravidez

por The Look Stealers
Oi, sou a Bia Perotti e vou compartilhar com vocês partes do meu diário de maternidade, a convite do STL e Agora Sou Mãe <3
 

Foi no último 8 de novembro que percebi que a minha vida mudou para sempre. Era uma semana mais que especial, pois havia acabado de completar 1 ano de namoro no dia 2 e de ter ficado noiva. Ok, à princípio não teve anel, anúncio pra família, mas tínhamos a vontade, o plano e uma data. É... naquela semana não imaginei que poderia ficar ainda mais feliz. Afinal, desde sempre tive vontade de construir uma família e o sonho estava começando a virar realidade. Mas eis que o inesperado acontece, e tudo que eu achei que já pudesse ter sentido foi "engolido" por algo ainda maior! Entre uma reunião e outra na empresa, avistei um teste de gravidez na minha mesa, comprado pela colega de trabalho, Ísis. Dei risada, já que ela parecia estar mais ansiosa do que eu com o meu habitual "atraso" de todos os meses. Juro que nem dei bola para o teste, até que, na pausa para o xixi... dois riscos! Se você é mãe ou já ficou grávida sabe o que isso representa, né? Peguei e bula e calmamente li "positivo". Depois disso eu não lembro de mais nada! Aliás, lembro da sensação que irei guardar para sempre: uma mistura de amor incondicional, emoção e ansiedade que explodiram em um choro gostoso e, ao mesmo tempo, medroso. Meu Deus, e agora? Agora que tudo o que você sempre quis veio de uma vez, Bia! Não foi planejado, mas sempre foi desejado por mim e pelo Rafa, na época meu namorado, recém-noivo e hoje, meu marido. E de lá pra cá se passaram 8 meses com direito a noivado oficializado, aliança, casamento, mudança dele de BH para São Paulo e muitas emoções nessa descoberta que é ser mãe.

bia - perotti - gravida - publi - mae
Foto: Bia Perotti (Reprodução)

E desde o começo eu sempre fui lembrada de que havia um serzinho ali dentro... ele não mexia ainda, era um grãozinho de arroz, mas desde a descoberta eu senti todos os sintomas que podia! A começar pelos altos e baixos dos hormônios que me deixaram mais sensibilizada do que nunca. Era um chororô danado, misturado com crises de impaciência. Cinco minutos depois vinha uma carência que apertaaaava o coração, seguida de risadas à toa, como numa montanha-russa de emoções. E os enjôos... ah, os temidos enjoos duraram não só os "prometidos" 3 meses, mas sim 5 meses! Chocólatra que sou, não conseguia comer nada doce, e o que me salvava eram as azeitonas, limões e picles! Não conseguia sentir nenhum cheiro - a refoga de comida era meu aroma favorito e não consigo mais sentir, até hoje. O mesmo vale para os cremes anti-estrias, repelentes e protetores solares - essenciais da gestação dos quais você não pode fugir! Minha coloração pessoal oscilava entre branca e verde, e nem o melhor dos corretivos conseguia disfarçar meus olhos mais profundos. Mas sabe o que eu mais ouvia das pessoas? Que eu estava linda, iluminada e em paz. Que me sentiam mais tranquila, leve, equilibrada... Amém! Mas eu mesma não via o tal do glow da gravidez, não via a barriga crescer - pelo contrário, eu só emagrecia! - e buscava uma conexão com meu bebê que ainda não sabia nem qual sexo tinha. O que eu fazia? Conversava com ele. O dia todo! Cantava, dançava, perguntava coisas, desabafava, pedia pra ele me ajudar a tomar decisões e, assim, juntos fomos criando a nossa conexão deliciosa. Passei a respeitar e amar cada mudança que estava acontecendo comigo. Ou melhor, com a gente.

 

De repente, tcharã! Foi na semana do Carnaval, na véspera do meu casamento que senti ele mexer pela primeira vez. Lembro da definição do Rafa: parece uma fisgada de um lambari! E era isso mesmo. Rs! Bem lá no fundo, uns puxões pontuais. A melhor sensação do mundo! Parece que cai a ficha de que você não está mais sozinha (mesmo já tendo passado metade da gestação - 20 semanas). E com isso, claro, veio também a barriga e, graças, o apetite. E que apetite! Tive poucos desejos, mas só o fato de conseguir comer me renderam 7 kg em dois meses. Wow! Coxinha, sorvete, pinhão... E a barriga tímida virou um barrigão.

 

Foi bem nessa época que conheci a Agora Sou Mãe, marca que faz roupas lindas, atemporais e focadas no estilo e conforto para antes, durante e depois da gestação. Eu sempre usei peças bem soltas, que tem tudo a ver com o meu estilo boho, então não senti necessidade de comprar nada logo de cara. Só que depois desse boom, foi engraçado e curioso, porque eu queria peças que mostrassem a barriga, e que a minha silhueta ficasse mais definida. Vai entender?! Quando magrinha queria tudo largo. "Barrigudinha" queria tudo justo. Ah, e em preto, por favor! Não só porque dá a sensação de emagrecer e alongar, como também funciona como uma "tela" que te permite fazer mil produções para as mais diferentes ocasiões.

 

Optei por 5 peças, todas em malha: um macacão, uma saia lápis e três vestidos, sendo um bem feminino/romântico e rodado, outro clean e minimalista e o último mais poderoso, de gola alta e mangas longas. Ah, eu nunca fui do time das calças, então não fazia sentido querer incluí-las agora no meu guarda-roupa, além do que acho que a barriga "solta" é mais confortável!

bia - perotti - gravida - publi - looks
Foto: Bia Perotti (Reprodução)

A primeira que usei foi o macacão, minha escolha para voar na lua de mel. Apesar das constantes idas ao banheiro, ele é prático, estiloso e extremamente confortável. Parecia que eu não estava usando nada, mas ao mesmo tempo ele é descolado, chique (adoro preto, sempre viajo assim) e pude criar um look casual e interessante com a peça. O legal é que basta trocar o sapato e os acessórios que ele pode me acompanhar em um evento mais social tranquilamente!  

bia - perotti - gravida - publi - looks
Foto: Bia Perotti (Reprodução)

Para um look de trabalho, a saia tipo lápis é um curinga: tem o comprimento adequado, não aperta a barriga, define o contorno do corpo e traz uma elegância e formalidade que eu gosto e que meu ambiente corporativo pede. Usei com blazer alongado fechado, cobrindo o bumbum e com a cintura marcada pelo cinto. Nos pés, botinhas no lugar do scarpin para o look ficar mais moderno.  

bia - perotti - gravida - look - moda
Foto: Bia Perotti (Reprodução)

A terceira ideia, para o vestido que tem comprimento mídi e babado localizado no busto, foi pensando no estilo boho. Por isso escolhi usá-lo com botas longas de salto e cinto poderoso marcando a cintura. Para completar, uma tiara que dá um toque feminino sem ser muito literal - adoro essas que imitam turbante!  

bia - perotti - gravida - looks - publi
Foto: Bia Perotti (Reprodução)

O vestido minimalista com decote canoa parece uma camiseta alongada e é super versátil, podendo ser usado em qualquer ocasião, seja com tênis ou com saltão para sair a noite. Aqui quis montar um look para usar em um momento casual, como no fim de semana, quando gosto de bater perna e sair passear. Usei com tênis + jaqueta bomber + boina. 

 

bia - peroti - gravida - publi - looks
Foto: Bia Perotti (Reprodução)

E, para finalizar, um look para a noite, para jantar fora com o maridão. Como a modelagem é linda e se basta, optei pelo minimalismo: sandálias com amarração no tornozelo, máxi colar e uma bolsinha de cristais.

Qual deles é seu favorito? Conta pra mim!

Espero que tenham gostado de saber como tem sido a minha experiência com a maternidade até então, e de como tenho conseguido ter uma vida normal, mantendo minhas escolhas sem que seja um desafio ou mesmo sem ter que mudar meu estilo. 

Você também vai gostar