Sem data para esses dates: carência de quarentena

por Giovana Marcon

Eu não se vocês, mas a quarentena e a falta dos dates tem me deixado estranhamente carente. Estranho porque sempre tive o discurso de que não preciso de ninguém pra ser feliz e tinha certeza de que um relacionamento não estava em um futuro próximo pra mim. Porque eu não queria e porque minhas prioridades eram outras. Inclusive, um pouco antes da pandemia estourar por aqui eu havia dado um fora no cara que era potencialmente perfeito pra mim. Eu estava no auge da minha autoconfiança e saí por aí disseminando o discurso do amor próprio como nunca. 

Então imagine o meu desespero quando eu me peguei querendo ter um namorado nessas últimas semanas? Sei que é uma situação adversa e sei que não é só comigo - já vi muito pelo Twitter e Instagram pessoas falando sobre essa ser a pior época para se estar solteira. E eu, a senhorita-não-preciso-de-homem-pra-ser-feliz, não poderia concordar mais.  

Aí os casais do meu Instagram ficaram ainda mais evidentes, ver O Diário de Bridget Jones fez eu me sentir ainda mais sozinha e eu quase me arrependi do fora que dei no cara que eu tinha certeza que não era pra mim. É o tipo de carência que me fez cogitar estar com pessoas que, em situações normais, eu não estaria. Só pra não ter que zerar o Netflix sozinha, sabe? 

stories - quarto - quarentena - outono - quarto

Isso não me parecia normal. O mundo virou de cabeça para baixo e nada mais faz sentido. Então eu fiz a coisa mais sensata a se fazer (sim, depois de entrar no Tinder algumas vezes e de ter resgatado alguns ex-rolos pra pelo menos conversar com mais intimidade), que foi falar com a minha psicóloga. 

E acontece que tudo isso é normal sim. E eu nem fui julgada por ter mudado minha localização do Tinder para Los Angeles (já que o pessoal por aqui não quer conversar, resolvi investir nos gringos - e sim, a função passaporte do Tinder, que permite que você coloque sua localização em qualquer lugar do mundo, está habilitada para todos de graça). De um dia para o outro nossas conexões foram cortadas, qualquer tipo de contato físico foi banido e é normal que o nosso corpor sinta isso com aumento da ansiedade, dos níveis de estresse e hormônios. Por mais introspectiva que uma pessoa seja, buscar conexões faz parte do instinto humano. 

Então tudo bem se sentir mais carente e tudo bem buscar alternativas para suprir essa necessidade, tá? Na verdade, esse é um ótimo momento para criarmos novas conexões, para conhecer a fundo novas pessoas, sem precisar apressar os dates para os finalmentes, já que a gente nem pode, né? Está se sentindo mais sozinha? Baixe o Tinder, o Bumble, o Happn e fique com a consciência tranquila de que você está apenas buscando maneiras de não enlouquecer, ok? 

Você também vai gostar