Sinal dos tempos: misticismo na moda

por Beta Weber

A febre tie-dye do auge da quarentena serviu como prenúncio, na falta de viagens geográficas, a vontade de explorar mundos internos também foram despertados e a geração atual nunca consumiu tantos conteúdos intangíveis e que vão além da "vã filosofia humana", trazendo esses temas ao mainstream e tornando-os parte fundamental da rotina de uma parcela significativa da população e naturalmente, era só uma questão de tempo para que esse interesse se materializasse também no que vestimos. De sugestões de looks baseadas no signo de cada um, até a coleção de alta-costura inspirada em tarô da Dior, certamente você já notou a profusão de símbolos e referências místicas adotadas no nosso dia a dia. O hábito não é exatamente novidade, afinal, o misticismo na moda já foi tema por diversas vezes nesse universo, em especial no fim dos anos 60 e início dos 70, e suas inclinações esotéricas e alusões à trips psicodélicas

Com as diversas mudanças enfrentadas desde o início da pandemia, falamos muito na necessidade de looks que nos façam sentir e nos representem, o caminho é de dentro para fora. Repensando a ideia de “dressing for success" e explorando outras possibilidades e definições de sucesso, como vestir-se para se sentir calmo ou em paz, e buscando amuletos para atrair sorte e emoções positivas, além de proteção. Fora isso, a necessidade de encontrar respostas e sentido em um cenário tão incerto, também estimulam a curiosidade e a vontade de aprofundar em assuntos que desafiam os limites da mente e expandem possibilidades.

_autoconhecimento e previsão do futuro

O Tarô era assunto fascinante para Christian Dior e o tema riquíssimo vem sendo revisitado também por Maria Grazia Chiuri, atual diretora criativa da maison francesa, onde a sua primeira coleção já buscou inspiração nas cartas e a mais recente de alta-costura foi pelo mesmo caminho. O baralho Visconti-Sforza, datado da metade do século XV, foi o ponto de partida de Chiuri para conceber as peças deslumbrantes. No curta, produzido para acompanhar a coleção, as famosas ilustrações presentes nas cartas do Tarô são recriadas em resultado de tirar o fôlego.

_escrito nas estrelas

Realisation Par - misticismo na moda  - tarot - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Realisation Par (Reprodução/Instagram)

A astrologia se consagra com lugar cativo na cultura pop e seu vocabulário já foi incorporado ao cotidiano. Virou prática comum discutir mapa astral, reclamar do Mercúrio retrógrado (aliás, mês que vem já fica de novo!), sugerir produções de acordo com seu horóscopo e decodificar o estilo pessoal levando em conta o seu signo. A marca cult norte-americana Realisation Par, já tinha causado com o vestido de zodíacos, com estampa de constelações e esse ano lançou uma coleção de camisetas dos signos, trazendo novamente o misticismo na moda.

Schiaparelli - misticismo na moda  - tarot - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Schiaparelli (Reprodução)

Vale ressaltar que a astrologia inspira a moda há muito tempo: Elsa Schiaparelli buscou inspiração no zodíaco em uma das suas coleções mais famosas, intitulada “Astrology" lá em 1938. Karl Lagerfeld na sua coleção debut da Fendi nos anos 90 e mais recentemente, marcas como Gucci, Valentino, Pucci, Alexander McQueen e Vêtements também voltaram os olhos para os céus para elevar suas criações.

Jennifer Behr - misticismo na moda  - tarot - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Jennifer Behr (Reprodução/Instagram)

Além dos signos, os elementos do sistema solar como estrelas e suas constelações, lua e planetas são onipresentes, surgindo em estampas, pingentes e detalhes trazendo toque especial do misticismo na moda.

_as energias

Poppy Lissiman - misticismo na moda  - tarot - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Poppy Lissiman (Reprodução/Instagram)

Manifestar desejos e atrair boas vibrações são práticas populares e muito bem-vindas, mas também passam longe de ser novidade. O símbolo Yin Yang é original da filosofia chinesa Taoista e seu desenho representa opostos que se complementam e ajuda a equilibrar o positivo e negativo nas nossas vidas. Incorporado aos looks durante a era hippie, ganhou revival nos 90s e retorna mais uma vez à moda, aparecendo dos acessórios às unhas.

WaterRok - misticismo na moda  - tarot - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Karolin Van Loon (Reprodução/Pinterest)

Pedras e cristais tem propriedades curativas e são utilizados há milênios na medicina oriental, imbuídos com espiritualidade e estimulando a intuição, eles também têm o poder de influenciar nosso campo energético e impactar em nosso humor. Existem inúmeras opções para escolher de acordo com o que você está buscando: amor, criatividade, serenidade, sono tranquilo, equilíbrio… Além de tê-los em casa, vale usá-los e aproveitar ao máximo suas propriedades especiais.

_além da imaginação

Alexa Chung - misticismo na moda  - tarot - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Alexa Chung (Reprodução/Instagram)

Cogumelos existem de diversas variações, os chamados "mágicos", foram protagonistas das trips lisérgicas dos anos 60 - dando luz à incontáveis experimentações com tie-dye - e o interesse no alimento e suas propriedades fantásticas voltou ao imaginário fashion na última temporada através de estampas e ilustrações, aparecendo nas criações de Marc Jacobs, J.W. Anderson e Alexa Chung. Mas o uso do cogumelo e suas capacidades vão bem além do fator alucinógeno ou de receitas gourmet, recentemente foi anunciada a criação do “couro” de cogumelo, desenvolvido a partir do ingrediente como alternativa vegana ao material clássico. A novidade já está sendo explorada de forma pioneira no mercado de luxo pela Hermès, que na busca por processos mais sustentáveis, acaba de lançar uma versão de uma de suas bolsas icônicas, o modelo Victoria, no material.

Hermès - misticismo na moda  - tarot - outono - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Hermès (Reprodução/Instagram)

Escapismo e alívio ou forma de fazer sentido em um mundo com acontecimentos cada vez mais inesperados, a verdade é que incluir um pouco de magia e do imponderável à vida é uma ótima forma de transcender o dia a dia. Importante lembrar que as consequências estéticas são apenas parte pequena do significado por trás dessa jornadas: o encontro consigo mesmo, a evolução espiritual, a conexão com a natureza e a vontade de explorar além do que a realidade oferece é o chamado principal e motivo número 1 para se render aos mistérios e possibilidades do misticismo.

Deixe um Comentário
Você também vai gostar