#TBT: Grace Jones

por Arthur Chini

Existem pessoas que causam impacto na moda e na cultura pop dentro do espaço de alguns anos, ou mesmo uma década, e logo são esquecidas, substituídas por uma nova fonte de inspiração. E existem ícones, verdadeiras lendas que inspiram designers, músicos e artistas por décadas. Grace Jones, que hoje faz 68 anos, é sem dúvida um ícone. A jamaicana, nascida em 1948, em Spanish Town, iniciou sua carreira como modelo, em Paris, na década de 70. Mas ela nunca levou essa carreira na moda a sério, tanto que parou de receber trabalhos quando raspou sua sobrancelha e cabelo - e foi a partir daí que ela começou a construir seu status como ícone da moda.

grace jones slave of the rhythm
Foto: Capa do álbum Slave to the Rhythm
grace jones night clubbing capa álbum
Foto: Capa do álbum Nightclubbing

No final dos anos 70 ela iniciou sua carreira como cantora disco, emplacando diversos hits até a década de 80. A presença de Grace no palco e seus outfits incríveis, entretanto, foi o que a transformou numa Josephine Baker moderna, musa de gente como Andy Warhol, Keith Haring, Azzedine Alaïa e Jeal-Paul Goude. Foi Goude, ex-namorado de Grace, o principal responsável pelo impacto da cantora na cultura pop dos anos 80, através dos ensaios fotográficos e capas de disco que eles fizeram juntos. Todo mundo que era pelo menos adolescente nessa época reconhece a foto abaixo, capa do album Nightclubbing e uma das principais imagens da década. 

Grace Jones por Jean-Paul Goude
Foto: Grace Jones por Jean-Paul Goude
Grace Jones com Andy Warhol e Keith Haring
Foto: Grace Jones com Andy Warhol e Keith Haring

Grace foi uma das primeiras figuras na cultura pop a adotarem um look andrógino, totalmente fora dos padrões. O cabelo flattop, outfits que tinham peças tradicionalmente masculinas, como blazers e hoodies, os fabulososheadpieces, a maioria criados pelo lendário chapeleiro Philip Treacy, pinturas corporais, como as criadas por Keith Haring para o vídeo de "I'm Not Perfect". Todos esses elementos foram popularizados por ela, e inspiram muito a moda e a música até hoje. De marcas como Versace, Alaïa, Rodarte e Sibling, a cantoras como Lady Gaga e Madonna, Jones tem uma legião de admiradores. 

Grace Jones com Azzedine Alaïa
Foto: Grace Jones com Azzedine Alaïa
Grace Jones com Keith Haring
Foto: Grace Jones com Keith Haring

Hoje, aos 68 anos, ela continua realizando shows e turnês pelo mundo: nos últimos anos se apresentou no festival Afropunk, em Nova York, no gala da Amfar em Milão, e no desfile da Phillip Plein de inverno 2014. No ano passado ela lançou sua auto-biografia, intitulada "I'll Never Write My Memoirs", uma ótima leitura para quem quiser saber um pouco mais sobre a lenda viva que é Grace Jones.

Atelier Versace primavera 2014
Foto: Atelier Versace primavera 2014
Grace Jones Sibling inverno 2016
Foto: Sibling inverno 2016
Grace Jones Desfile terno blazer
Você também vai gostar