6 coisas que me fazem economizar (muito) durante o mês

por Bruna Lys

Sempre ouvimos falar daquela frase clássica "pequenas atitudes geram grandes mudanças" não é mesmo? Pois bem... É isto MESMO! Qualquer transformação requer atitude, logo, ações; e por que não começá-las de maneira mais sutil, sem radicalizar muito? Tal pensamento se aplica a diversos âmbitos de nossas vidas, mas hoje vamos focar em apenas um deles: organização financeira.

Sejamos sinceras, quem nunca perdeu as estribeiras e passou ou quaaase chegou a passar aquele sufoco no final do mês? Esta é uma realidade mais que comum entre muitas de nós e, por vezes, pensamos em fazer um milhão de coisas para mudar com tudo a situação até que... Não fazemos nada.

Diante do risco de nos propormos a coisas absurdas para garantir aquele mês "consciente" e com uma sobrinha extra para nossas quantias poupadas, venho compartilhar pequenas práticas que comecei a implementar no meu dia a dia e que, no final do mês, causam aquele impacto POSITIVO no meu orçamento. Confesso que os altos e baixos existem, mas a forcinha vale a pena e o hábito só tende a render benefícios variados, sem falar no resultado certeiro chamado: ECONOMIA! Vem ver:

banner - banner - banner - banner - banner

Começando pelo pesadelo disfarçado de grande aliado: aplicativos de transporte! Claro, eles são ótimas opções em contextos que envolvem nossa segurança e emergências, mas o perigo mesmo mora na comodidade em optarmos por essa alternativa rotineiramente, sem necessidades tão pontuais. São só 8 reais aqui, depois mais 15 reais ali e quando a fatura chega, BOOM: pavor e um valor nada planejado para esse gasto, certo?

Sempre antes de confirmar a viagem, pare e faça aqueles 5 segundos de reflexão: "eu preciso MESMO disso hoje?". A partir da sua análise, troque a escolha inicial por uma das outras diversas opções que te ajude a manter o controle até o final do mês e, se a opção envolver esforço físico, vale pensar no exercício que você já conclui simultaneamente ao passar do seu trajeto.

banner - banner - banner - banner - banner

Menos idas aos restaurantes ou aos aplicativos de entrega e mais marmitas! Além da comida caseira ter uma procedência de seu TOTAL conhecimento, o valor para uma receita que te renda mais de uma refeição já prova como a economia é garantida. E se você é do tipo que não gosta de ter muito trabalho na cozinha, vale super planejar um/dois dias para montar todas as refeições da sua semana, armazenar corretamente e só aguardar a hora de se deliciar. Deixe a alimentação fora de casa (ou da sua marmitinha) para aqueles dias mais de quebra da rotina :)

banner - banner - banner - banner - banner

Essa dica parece um pouco sem sentido, mas vou explicar: eu SEMPRE gastava valores absurdos quando era pega desprevenida (alô menstruação desregular!) e precisava correr atrás de um pacotinho de absorventes! Pode parecer pouco, mas já imaginou o valor total, desse mês a mês pagando caro e em um item básico para nós mulheres? Substitui a compra desesperada na farmácia da esquina por compras planejadas (e com estoque) a cada promoção boa nos mercados grandes. Agora, sempre deixo uma boa quantia separada entre mochilas, bolsas, pochetes e gavetas e dei tchau total ao perrengue enquanto meu bolso agradece.

Esta é a minha alternativa, mas um ponto que hoje podemos avaliar são os outros formatos, como coletores menstruais, por exemplo, pois além da questão sustentável, o valor distribuído pelos diversos pacotinhos de absorventes descartáveis que compramos, pode valer REAL mais a pena! Se você tem o interesse e a adaptação for boa: se joga e veja a economia batendo em sua porta.

banner - banner - banner - banner - banner

Aqui o jogo é rápido: quanto mais entendermos que, SIM, temos sempre o total direito de negociar valores, melhor. Eu demorei para entender que não fere ninguém pedir um desconto e, no máximo, recebo um "não", mas depois que me libertei disso, 95% das minhas experiências, de fato, renderam alguma redução de custo para mim.

banner - banner - banner - banner - banner

Proporcionalmente e na maioria dos casos, a bebida sempre sai mais cara que a comida em si nos restaurantes! Já falamos sobre a substituição da ida ao restaurante pela famosa marmita, mas equilíbrio é tudo em nossas vidas, então se rolou aquela refeição diferente fora de casa, tudo ótimo - e se der para, mesmo assim, ainda dar aquela investida na economia, maravilha. Sempre que posso (e que o foco não é a bebida do lugar que estou indo), levo comigo uma garrafa de água para não gastar os valores absurdos que muitos cardápios colocam, enquanto, de quebra, garanto a meta diária de hidratação, rs.

banner - banner - banner - banner - banner

Por fim: reveja todo mês as suas contas! Os débitos automáticos podem facilitar e muito nossos pagamentos, sem falar que evitam um esquecimento besta que possa gerar juros, mas independentemente, nada disso (e nenhum outro contexto) nos impede de reavaliarmos nossos gastos. A chance de descobrirmos oportunidades de reduções de custos e até cortes são altíssimas - sem falar que o sentimento de controle, justamente por estar alinhada e ciente de tudo que se consome, é certo.

FOLLOW US ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar