Como lidar com a ansiedade enquanto saímos do distanciamento social

por Giulia Coronato

Não é exagero dizer que o isolamento e o COVID-19 mudaram completamente a forma que vivemos e nos relacionamos. Passamos os últimos 17 meses trancados em casa com mínima, ou nula interação com o mundo exterior e pessoas. E é claro que isso inevitavelmente ia deixar resquícios e trazer mudanças a longo prazo. Sei que não falo só por mim quando digo que todo esse período isolada impactou diretamente na minha habilidade social e hoje, só de pensar em conversar com alguém que não tenho intimidade ou frequentar eventos e ambientes lotados de pessoas, me dá um aperto no peito. Com isso, comecei a me questionar: como lidar com a ansiedade enquanto saímos do distanciamento social?

É claro que o tempo que passamos longe de grupos e multidões atrofiou nossos músculos sociais, especialmente para aqueles que já eram introvertidos ou já lidavam com a ansiedade ou um tipo de fobia social. Com isso, diversas pessoas ao redor do mundo, vem experimentando o que os psicólogos estão chamando de re-entry anxiety ou ansiedade de reentrada conforme o mundo se abre novamente. O mero pensamento de estar de volta ao mundo pode ser fatigante e opressor, fazendo com que queremos continuar nessa dinâmica isolada. Fazendo com que uma conversa fiada com colegas de trabalho, vizinhos e até amigos pareça estranha ou até mesmo uma tarefa árdua. 

Se você vem experimentando esse tipo de sensação e sentimento, ou se pegou desejando continuar eternamente no home office ou na companhia do Netflix, saiba que você não está sozinho e que esse sentimento não é anormal, muito pelo contrário, ele é o esperado. Por isso, continue aqui para saber como lidar com a ansiedade de reentrada:

It girls - Como lidar com a ansiedade  - Como lidar com a ansiedade  - Inverno - Em casa - https://stealthelook.com.br
Foto: Kelsey White (Reprodução/Instagram)

_vá aos poucos

Como disse anteriormente, passamos os últimos meses a fio trancados em casa longe de qualquer tipo de interação física e social com os outros. Logo, é normal nos sentirmos desconfortáveis conforme esses aspectos voltem a fazer parte de nossa vida novamente. Por isso, é importante irmos aos poucos, baby steps, não se force a mudar uma dinâmica que vem sendo constante a quase dois anos, do dia para a noite. Após a imunizanção completa, não queria encontrar 10 amigos de uma vez, ou voltar ao escritório todos os dias da semana, se possível, vá incluindo os aspectos da vida pré-pandêmica progressivamente, para diminuir o desconforto e ir aos poucos, se sentindo mais confiante e seguro.

_evite lugares com grandes multidões

Não evite o mundo real, mas também não mergulhe de cabeça em grandes eventos. Comece encontrando uma ou duas pessoas em quem você realmente confia, vá em restaurantes que você costumava frequentar, cafés, passe alguns dias da semana no escritório, mas por agora, evite grandes aglomerações e multidões. Tente organizar pequenas reuniões com um período de tempo mais curto, permitindo que você se ajuste a estar perto de outras pessoas novamente. É comum para pessoas que passaram um longo período de tempo isolados, se sentirem extremamente exaustos e ansiosos ao serem colocados em multidões logo de cara, o que as faz querer se isolar ainda mais, e não é isso que queremos. 

_confronte seus pensamentos

A ansiedade é nada mais, nada menos, do que um bombardeio de pensamentos negativos sem o menor fundamento. Provavelmente o seu desconforto e o seu medo em retornar para o mundo exterior e se relacionar novamente, seja um medo sem fundamento, mas extremamente real. Por isso, confronte seus pensamentos e seus medos! Se pergunte por que você está se sentindo assim, qual o pior cenário possível, e o melhor? Colocar nossa própria mente contra a parede é uma forma infalível de desbancá-la e parar de deixar ela nos manipular. 

_deixe claro para os outros como você se sente

Está se sentindo extremamente ansiosa mas ainda assim quer encontrar e rever seus amigos? Diga a eles como se sente! A solidão que acompanha a ansiedade pode ser extremamente exaustiva e novamente, fazer com que você queira se excluir e se isolar ainda mais. Portanto, pode ser benéfico permitir que outras pessoas o ajudem a encontrar uma solução factível, ou se não, tentar fazer você se sentir mais confortável. E claro, se dê permissão para dizer 'não' ou 'não agora'. Respeite suas barreiras e seus limites, sempre. 

_pegue leve na autocobrança

Se pudéssemos criar uma fórmula de como lidar com a ansiedade e fazê-la desaparecer de nossa vida, não se cobrar seria o primeiro e mais importante ingrediente. Quando falamos de saúde mental e de problemas psicológicas, automaticamente estamos falando de autocobrança. Quando não estamos nos sentindo bem, a primeira resposta que temos é a cobrança. Cobrança de melhorar logo, de ser grato, de encontrar os amigos, de ir naquela festa, de trabalhar até mais tarde e por aí vai. A autocobrança é praticamente um efeito colateral da ansiedade e da depressão, mas ela só atrapalha o seu desenvolvimento. É claro que é importante nos empurrarmos e nos motivarmos, mas se cobrar não irá te levar a lugar algum. 

Seja gentil consigo mesmo, se trata da mesma forma que você trataria um amigo ou um familiar. Principalmente durante esse período de transição! Pratique auto-afirmações para ajudar a construir a confiança e abuse da autocompaixão. Trate-se com bondade e tente acalmar aquele crítico interno que vive dentro de você.

_pratique atividades ao ar livre

Uma ótima e factível forma de como lidar com a ansiedade e voltar aos poucos ao mundo exterior, é começar a praticar atividades ao ar livre. Pode ser sozinho nesse primeiro momento, ou na companhia de um amigo, o importante é sair um pouco do casulo e se acostumar com o barulho, os movimentos e tudo aquilo que envolve o mundo real. Nos sentirmos mais seguros e confortáveis do lado de fora, facilitará a interação com o outro, deixando momentos de reencontro e eventos sociais muito mais tranquilos e até prazerosos. 

Deixe um Comentário
Você também vai gostar