Como o consumo de moda consciente mudou minha vida

por Luma Jady

Com certeza você que está lendo esse post e curte um brechó já ouviu um: “Ah, mas brechó só tem coisa velha”, “Nossa, mas você não tem medo do que as roupas carregam ?” ou então Ai, essas roupas tem uma energia muito ruim”. Nós, brechozeiras de plantão, já ouvimos muito isso, e claro que no começo a gente morre de medo e fica se perguntando se vale a pena ir atrás de roupas “velhas”. Mas hoje eu vim bater um papo com você e mostrar como o consumo de brechó e de "roupas velhas" mudam muita coisa e fazem parte da categoria moda consciente.

Assim que passei a comprar em brechós não foi uma mudança muito radical, nunca fui de consumir muito de fast fashion, o que eu tinha ou eu ganhava ou pegava das minhas irmãs, então demorei um pouco para pode escolher minhas próprias roupas e de fato comprar. Aos 16 anos tudo isso mudou, por necessidade de fazer uma viagem, eu vendi quase todas minhas roupas em brechós online, e foi quando descobri esse mundo da moda consciente. Não entendia muito e não sabia os valores que poderiam me trazer, até porque, eu só estava pensando no dinheiro que precisava. 

Vendi quase todas minhas roupas e só depois eu me liguei que eu estava sem roupas para viajar - e foi ai que eu passei a consumir de brechós e entender sobre moda consciente. Já seguia influencers que falavam muito sobre brechós, então passei a estudar e pesquisar mais sobre isso, e comecei a perceber como isso poderia mudar minha vida de muitas formas, principalmente na parte financeira. Em relação à moda, passei a olhar as peças com outros olhos e pensar de outras formas, aprendendo a ser mais criativa, via que não precisava de tantas roupas para criar looks legais e diferentes.

Passei a olhar as peças com outros olhos e pensar de outras formas, aprendendo a ser mais criativa, via que não precisava de tantas roupas para criar looks legais e diferentes.

Começar a visitar mais brechós foi algo um pouco difícil de me acostumar, lá não tem todas as tendências expostas e de braços abertos nos esperando, assim como é em shoppings, lá estamos rodeados de roupas e muitas tendências legais, porém escondidas, onde temos que procurar bem, passar horas se aventurando ali. Além de ser uma grande aventura, passamos  a conhecer e entender muito mais de moda, conhecemos cada peça vintage e antiga que encontramos, coisas que não aprendemos quando entramos em outras lojas. A moda consciente me fez entender cada passo e a história da moda. Hoje, posso dizer de peito aberto que meu guarda roupa é 90% de brechó e de moda consciente. Depois de crescida e com meu próprio dinheiro, passei sim a comprar em algumas lojas, comecei a fazer minhas vontades, mas desde sempre me organizei financeiramente para consumir mais de brechós. Esse processo também me fez pensar no meio ambiente, já consumir de brechó não é só consumir e se vestir, é fazer uma mudança de tudo que te cerca e adotar um processo cíclico de consumo.

A moda consciente ensina, sem você perceber, que não adianta querer está sempre bem vestida se você não souber de onde vem aquilo que está usando. Roupas carregam muitas histórias, sejam elas boas ou ruins, e conhecer aquilo o que você tem no armário te torna bem mais criativo na hora de se vestir. E bem mais justo com a moda e com tudo que está em volta dela.

STEAL THE LOOK ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar