Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

por Marcela Zanetti

Se você é uma fashionista assídua, provavelmente já teve o sonho de morar em Nova Iorque e trabalhar para alguma revista renomada, com uma vida que fosse digna de um roteiro de comédia romântica, não é mesmo? Foi pensando nisso que entrevistamos três brasileiras que alcançaram esse sonho e atualmente trabalham com moda na Big Apple. As musas contam suas histórias para nós a partir de agora no nosso especial "Fashion at Work edição NYC". E a primeira a contar seu corrido dia a dia na renomada publicação W, é Mariana Suplicy.

Morando em NY há 5 cinco anos Mariana cresceu em São Paulo, e foi exposta à indústria da moda desde criança, já que sua mãe trabalhava em uma agência de modelos. A bela já frequentava os backstages dos desfiles da São Paulo Fashion Week, e em 2012 mudou-se para Nova Iorque para estudar comunicação da moda. Com apenas 23 anos, a bela já trabalhou nomes como Alexandre Herchcovitch, Carine Roitfeld e Mario Sorrenti. Se interessou? Então olha só como é a rotina dela na cidade:

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

Quando eu era criança, passava horas lendo as revistas de moda da minha mãe, e isso com certeza fez eu me apaixonar pela parte editorial da moda e já me fez ter vontade de trabalhar em uma revista. Mas trabalhar em photoshoots pra valer e entender o que realmente é ser um editor, e até mesmo me mudar pra Nova York e fazer estágios em revistas, fez com que tivesse a certeza de que era isso que eu queria pra minha vida. 

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

Minha rotina é bem doida e varia muito entre escritório e estúdio. Quando eu estou no escritório, tento entrar um pouco mais cedo todos os dias pra poder antecipar tudo que vem pela frente.

Normalmente passo bastante tempo contatando os PRs das marcas para pedir roupas e acessórios para os photoshoots, e como a W é uma revista que tem 10 volumes por ano com sessões de fotos quase todos os dias, estamos sempre nos preparando para múltiplos ensaios ao mesmo tempo. Eu também vou em showrooms de diversas marcas pra checar quais são as novidades das próximas temporadas.

Já quando estou no estúdio, fico dando assistência para o stylist, e isso normalmente envolve desempacotar e empacotar tudo, organizar as roupas e os acessórios no backstage, vestir as modelos, preparar os moodboards, e no geral fazer o possível pra que o stylist tenha tudo que ele precisa. 

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy
Nos EUA, o esquema de trabalho é muito dinâmico, e todas as tarefas e funções são super divididas. Como Nova York é uma das capitais da moda no mundo, todo o seu trabalho é imaginado em uma escala global, o que é super legal. Mas também existe uma pressão muito maior porque todos os olhos estão em você e em o que você faz. Já no Brasil, por ser um mercado menor, parece que você está sempre trabalhando entre amigos, e existe uma liberdade maior para compartilhar ideias, o que é incrível também.

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

É incrível, e provavelmente duas das melhores experiências profissionais da minha vida. É como estar tendo uma aula sobre edição de moda com os melhores professores do mundo. Ambos são super diferentes em relação ao styling, mas ao mesmo tempo são igualmente criativos e têm sempre uma visão pra cada detalhe de uma foto. A Carine é conhecida por ser a fada-madrinha da moda, e isso ficou claro pra mim nas vezes que trabalhei com ela no estúdio por todo o carisma que ela tem com toda a equipe e os modelos. O Edward também é super carismático e atencioso em todos os detalhes, o que definitivamente me ensinou muito sobre como um simples par de meias ou anel podem fazer toda a diferença em uma foto. 

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

Tudo nos Estados Unidos conta com uma super produção, e na semana de moda não seria diferente. É um pouco assustador ver o número de pessoas que estão envolvidas no backstage de um desfile de uma marca grande, e mais assustador ainda é a quantidade de fotógrafos. Também é sempre surpreendente ver várias celebridades e ícones da indústria do mundo inteiro chegando e sentando na primeira fileira. Eu lembro sempre do backstage da Proenza Schouler em que a Anna Wintour estava bem atrás de mim conversando com os designers e vendo um preview da coleção antes do desfile começar. No caso do Brasil, por ser uma semana de moda menor, os backstages não são tão cheios, e você tem mais oportunidades de conhecer com profundidade as pessoas com quem está trabalhando. 

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

Tem muitas coisas inesperadas e bizarras que às vezes acontecem nos photoshoots, mas o mais marcante pra mim foi definitivamente me perder tentando encontrar um estúdio de fotografia em uma região bem abandonada do Brooklyn, onde todos os prédios eram idênticos e não tinham números. Pra ajudar, estava com uma mala de roupas super pesada e ainda começou uma tempestade de neve. Ainda bem que, no fim, apesar de ter ganhado um super resfriado, acabei me encontrando e as fotos foram um sucesso. 

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

É bem interessante, principalmente porque a gente começa a se preparar pelo menos 4 ou 5 meses antes. Normalmente é a edição com mais conteúdo editorial e pra cada ensaio existe um conceito e uma história super elaborada pra que a edição de setembro da revista como um todo seja mais icônica e inesquecível do que a do ano anterior.

Além disso, acabamos por ter de lidar com vários stylists simultaneamente, o que resulta em muito mais trabalho e pressão pra toda a equipe, mas o resultado final é sempre incrível. E é mais legal ainda você saber que esteve envolvido em todo o processo, desde as ideias que ainda estavam no papel até pegar a revista na mão e virar página por página. 

Fashion at Work edição NYC: Mariana Suplicy

Acho que é muito importante dizer sim pra qualquer oportunidade, seja ela pequena ou grande, com pessoas conhecidas ou não. Na indústria da moda internacional, assim como no Brasil, todo mundo conhece todo mundo, e é tudo na base de contatos. As pessoas que você encontra trabalhando em um photoshoot ou em um desfile, são as que vão te ajudar no futuro a conseguir mais trabalhos e ter mais oportunidades. Por isso é sempre muito importante dar o seu melhor no que quer que você faça, ter sempre um bom senso de humor e positividade para todas as coisas bizarras que podem acontecer. E, principalmente, não ter vergonha de conversar com todo mundo, porque é assim que você vai construir sua carreira. 

FOLLOW US ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar