O que mulheres grávidas passam e você deveria saber – mesmo que não queira ser mãe

por Aline Santos

Se você é o tipo de pessoa que vê uma grávida na fila do banco e já vai puxar papo ou colocando a mão na barriga, sentimentos muito em dizer, mas talvez seja melhor rever alguns atos e comentários que mesmo sem intenção podem causar uma situação constrangedora para as mulheres grávidas

Talvez você nem saiba, mas algumas pequenas atitudes podem fazer a diferença no dia de uma pessoa - principalmente quando a pessoa em questão está passando por um turbilhão de hormônios. Por aqui, ainda não tivemos as experiências que diversas mulheres grávidas passam durante tantos meses, então foi pensando nisso que convidamos 4 mulheres incríveis que já passaram ou estão passando por uma gestação. Se a sua melhor amiga ou colega de trabalho está à espera de um bebê e você ainda não sabe como agir com a notícia, te convidamos a ler os relatos reais sobre essas mães e tudo o que elas esperam ou não de terceiros durante a maternidade, vem ver:

Maria Dinat - mulheres grávidas - gravidez - inverno - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Maria Dinat (Reprodução)


@maria.dinat

"Engraçado que assim que você fica grávida, sua barriga se torna patrimônio mundial, ela não te pertence mais. Pessoas que você mal cumprimenta com beijo no rosto começam a acariciar e massagear sua barriga. Algumas pessoas possuem um dom inédito, meio Nostradamus de adivinhar o sexo do seu filho apenas pelo formato da sua barriga: se for pontuda é menino, se for redonda é menina e se você tiver muito azar, vai escutar coisas absurdas do tipo: se for menina você vai ficar feia durante sua gestação inteira por que é a sua filha sugando sua beleza, pois é, escutei isso grávida da Amelie, criando competições entre mulheres, no caso mãe e filha, desde a barriga.

Vão falar pra você aproveitar para dormir muito enquanto você está grávida, porque depois que nasce você não vai conseguir fazer isso direito. Como se fosse possível estocar sono, como se fosse possível criar uma carga horária de descanso durante a gestação pra você usar no puerpério. Antes mesmo de perguntarem se você está bem, se precisa de alguma coisa, vão perguntar se você prefere parto normal ou cesárea e se por um acaso você cometeu a rebeldia de quebrar o sistema de chá revelação e optar por saber o sexo apenas quando nascer, se prepara, não vão te dar sossego.

Entendo o fascínio de gestar, uma mulher deusa carregando uma nova vida no ventre, no mínimo dois corações batendo no mesmo corpo, mas muitos te olham como se fosse um Kinder ovo ambulante. Qual é a surpresa? Seria menino? Menina? Gêmeos? Trigêmeos? O pai queria essa gravidez? Fechou a fábrica? Sua casa não tem tv? Não se sente egoísta de colocar criança em mundo cruel? Grávidas se deparam com questões surreais, mas aposto que só pensam na virada da Lua e quando poderão beber vinho e comer comida japonesa em paz.

Durante a gestação que temos vários spoilers sobre a maternidade: os pitacos, a invasão, a falta de semancol, o julgamento e a culpa. Mas aprendemos também sobre um amor revolucionário, e a mentir sobre as semanas de gestação - afinal de contas, quem quer ter a torcida do flamengo te dizendo quando seu filho vai nascer?"

Ca Silvanno - mulheres grávidas - gravidez - inverno - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Ca Silvanno (Reprodução)

@casilvanno

"Barriga de grávida é igual quando você sai do cabeleireiro, você não quer que ninguém toque em seu cabelo e é mesma coisa com a barriga. A barriga de uma grávida é seu templo, somos abelhas rainhas prontas para atacar.“Mãos negativas” que vêm com seu achismo, relatando como será seu bebê - porque ele certamente será de tal signo -, surge cada pediatra gratuitamente que ficamos confusas e parte das vezes, chateadas. O que desejamos é uma gravidez tranquila! Me lembro do episódio na área vip de um festival internacional que eu queria entrar ao banheiro e estava na fila comum, quando a pessoa que estava prestando serviço da limpeza disse: "Pode vim entrar nesse banheiro, não fica na fila você é prioridade!". Gente, o que uma gestante odeia fazer é incomodar e ser incomodada. Eis que srgiu uma mulher do nada muito alterada e me empurrou, quase escorrego naquele chão úmido, e ela disse: "estou na fila faz tempo “sai” porque também sou prioridade". Foi um episódio marcante e humilhante porque soube naquele segundo que infelizmente a sociedade não respeita mães e mulheres grávidas. Eu sabia desde sempre que a maternidade real nunca foi fácil, ela é árdua, cansativa e seletiva.

O que desejamos é ser respeitadas, não questionadas e encurraladas de perguntas e palpites. É cada depoimento e palpite gratuito, desclassificando o seu cuidado, sua alimentação, o jeito de você se vestir... Apenas desejamos e exigimos respeito!

Respeita minha história.
Respeita meu ventre.
Eu não sou adereço.
“TOUCH ME NOT”!"

Bia Perotti - mulheres grávidas - gravidez - inverno - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Bia Perotti (Reprodução)
@biaperotti
 
"Acho importante falar sobre a a montanha de russa de emoções que a mulher grávida enfrenta e muitas vezes, se mascara, ou se ignora. Fui uma das últimas da minha turma de amigas a engravidar e elas me "esconderam" muitas coisas que considero vital e que compartilho com todas as grávidas que conheço. Acho que o assunto, muitas vezes, ainda é um tabu e sofre muito julgamento. Por exemplo, se você quer super se produzir, você é fútil, se você não quer se arrumar e quer ficar mais "natural", é desleixo e isso em relação a tudo: alimentação, roupas, beleza, inclusive e, principalmente, sentimentos.
O que acontece em momentos distintos ao longo das semanas e meses de gestação (e depois, no puerpério, super!), traz descobertas e sentimentos que podem servir como aprendizado. São sensações que nós mulheres, sentimos naturalmente por sermos mulheres, estando grávidas, de uma forma mais intensa ainda!
 
Ansiedade/susto
No meu curso, falamos muito sobre autoconhecimento: a descoberta da gravidez, a alegria acompanhada dos medos e dúvidas, as mudanças no corpo (curvas, acne), a falta do famoso glow que, muitas vezes, demora para vir, as comparações, a ansiedade pelo bem-estar do bebê a cada consulta... Uma mistura de amor incondicional, emoção e ansiedade que explodiram em um choro gostoso e, ao mesmo tempo, medroso. Era um chororô danado, misturado com crises de impaciência. Cinco minutos depois vinha uma carência que apertava o coração, seguida de risadas à toa, como numa montanha-russa de emoções.
Não via o tal do glow da gravidez, não via a barriga crescer - pelo contrário, eu só emagrecia! - e buscava uma conexão com meu bebê que ainda não sabia nem qual sexo tinha. Juntos fomos criando a nossa conexão deliciosa. Passei a respeitar e amar cada mudança que estava acontecendo comigo. Ou melhor, com a gente.
 
Conexão/pertencimento
A maternidade já nos traz insegurança demais para que o tema "estilo e imagem" seja mais um item de dificuldade. Eu sou boho, romântica, adoro itens vintage e peças moderninhas de couro para compor e atualizar meus looks. Mesmo com alguns itens adaptados, faço questão de imprimir isso em todas as minhas produções. Adoro pesquisar ideias e referências de mulheres que me inspiram na fase em que estavam grávidas. Pensa que são 9 meses para usar a criatividade e se reinventar com o que tem no armário, apostando em itens certeiros.
Me sentir bonita e empoderada ao me olhar no espelho, era motivo de orgulho e me motivava a querer me arrumar todos os dias: make, roupa, acessórios... amei muito meus looks com o barrigão e já sinto falta, acredita?
 
Conforto/alívio
Eu sempre usei peças bem soltas, que tem tudo a ver com o meu estilo boho, então não senti necessidade de comprar nada logo de cara. Só que depois da barriga aparecer foi curioso, eu queria peças que mostrassem a barriga, e que a minha silhueta ficasse mais definida. Vai entender?! Quando magrinha queria tudo largo. "Barrigudinha" queria tudo justo. Minha experiência com a maternidade foi ter conseguido adaptar meu armário e levar uma vida normal, mantendo minhas escolhas sem que fosse um desafio ou mesmo sem ter que mudar meu estilo.
 
Libertação
Acessórios são os melhores amigos para um look que mantém sua essência: colares, cintos, lenços dão bossa a qualquer look, até ao conjuntinho confortável de moletom. Mesmo quando optava por um item mais neutro, eu abusava dos acessórios! Poderia ir para o caminho mais fácil, mais confortável, e talvez me jogar no moletom, tênis e viver com looks mais básicos, mas não seria “eu”, não me reconheceria no espelho. Peças com botões, decotes ombro a ombro são essenciais para a fase da amamentação. Vestidos soltos salvam vidas porque acomodam bem a barriga e, depois da gestação você pode usar com cintos!
 
Acho que é uma super oportunidade para abraçarmos as mulheres que precisam suportar essa sociedade crítica quando se há um novo mundo interno que ela está aprendendo a lidar...a cada dia! Não é mesmo?!"
Carol Angélica - mulheres grávidas - gravidez - inverno - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Carol Angélica (Reprodução)

@loracangelica

"Em tempos mais calmos, uma gravidez costuma ser celebrada com festa e mimos, o acompanhamento próximo da família e amigos. Estar grávida no meio de uma pandemia mundial, com certeza está sendo um desafio diferente de tudo que sempre imaginei sobre estar grávida. Médicos e exames com atendimentos mais limitados, não poder bater perna pelas lojas de bebês e ter que comprar tudo que se precisa pela internet - o que nem sempre é a mesma coisa que escolher ao vivo, né? Para aqueles que contavam com isso, com certeza tudo se torna mais solitário. Muito mais tempo livre pra ficar em casa se preocupando e muito menos dinheiro para fazer as coisas como você sempre imaginou que seria, além de todas incertezas e preocupações. Estar grávida neste momento é ter que se conformar com a imprevisibilidade do futuro.

As pessoas vão fazer perguntas inconvenientes e grosseiras, e vão se sentir no direito sem se achar mal-educadas, porque grávidas são um território livre para palpites e dicas e curiosidades dos mais variados níveis. Sua família, amigos e até estranhos vão te dizer como você deve fazer TUDO, até sobre a criação do seu bebe que nem nasceu ainda, e se você não ouvir contente e concordando, você é rude e não tem humildade.

Assim que sua barriga começar a aparecer, ela vai SIM ser alisada, quer você queira ou não... você pode tentar indiretas antecipadas, você pode dar uma afastada pra traz delicadamente, fazer cara de desconforto, manter distância, mas nada funciona! Simplesmente existe um imã entre a barriga da grávida e a mão das pessoas. Se acostume ou use camisetas pedindo pra não tocarem na sua barriga - mas ainda assim, algumas pessoas vão tocar.

Cada gestação é única! Uma mesma mulher pode ter sintomas e sensações totalmente diferentes de uma gravidez pra outra. No começo você fica maluca pesquisando mil coisas, lendo todas matérias, baixando mil aplicativos, se preocupando com tudo que falam que pode ou não pode. Mas com o tempo você começa a entender que suas transformações e necessidades são singulares, e isso te fará aceitar e respeitar melhor seu corpo e sentimentos. Isso te deixará mais calma, serena e segura.

Uma dica que acho essencial é: você não precisa comprar todos os itens de bebê disponíveis no mercado! Acredite ou não, um bebê não precisa de muita coisa - além do seu cuidado e presença, é claro. E você sempre pode comprar o que estiver faltando depois que o bebê nascer, se achar que tem necessidade. Com certeza mil propagandas irão bombar na sua timeline, seja forte! Mantenha o foco em qualidade ao invés de quantidade, e lembre-se que provavelmente você irá ganhar muitas coisas.

Sendo uma gravidez planejada ou de surpresa, com certeza você irá passar por um turbilhão de sentimentos e variações de humor. Mil preocupações começam a surgir na sua cabeça e um universo novo começa a fazer parte do seu dia a dia. Seja leve e gentil com você mesma! Busque ajuda profissional ou de amigos se sentir necessidade. Mesmo gestações muito esperadas podem trazer sentimentos de angústia e sofrimento em algum momento, e está tudo bem. Nem tudo tem que ser só sorrisos e alegrias sempre, mas tenha como prioridade cuidar de você e da sua saúde mental.

Obviamente o seu corpo vai sofrer alterações que serão únicas e especificas de pessoa pra pessoa, e com certeza as pessoas também vão dar palpite e opiniões sobre este quesito, sem contar nas comparações de quando ela (ou a amiga, prima, tia, vizinha irmã e até a atriz da novela) estavam grávidas. Não sei se pensam que você não pesquisa, ou não faz acompanhamento médico profissional, mas respire fundo e seja paciente. A uma certa altura, você não terá mais nem forças pra dar as respostas merecidas e simplesmente começa a concordar em silencio para o assunto encerrar logo. O mais importante: essas mudanças podem gerar inseguranças, baixo auto-estima, insatisfações (principalmente quando outras pessoas ficam fazendo comentários ou comparações desagradáveis). Foque sempre na sua saúde e lembre-se que tudo isso é temporário, e seu corpo foi biologicamente preparado para todas essas mudanças e também para superá-las!

No final das contas, faça tudo como você sente que tem ser! Nada é obrigatório e não existe uma fórmula exata e precisa. Leia mil livros sobre gravidez e crianças se você gostar de ler. Veja documentários sobre partos, se você se sentir confortável. Compre o que você acha que você e seu bebê vão precisar, independente de opiniões alheias. Mude de ideia várias vezes se você quiser. Descubra o sexo do seu bebe, quando você achar mais conveniente para você. Um bebê não precisa de coisas rosa ou azul para formar a personalidade assim que nascer e muito menos para sobreviver. Confie no seu médico e use os produtos, medicamentos e procedimentos que melhor te agradam."

STEAL THE LOOK ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar