STEAL THE LOOK | SHOP - ACESSE!

O que você precisa saber pra estudar e trabalhar nos EUA

por Beatriz Borges

Depois de contar pra vocês aqui sobre como foi o meu (lindo) processo de decisão em deixar tudo pra trás e ir em busca do meu sonho de morar fora, recebi muitas dúvidas práticas sobre o assunto. Por isso resolvi fazer esse post compartilhando tudo que eu sei sobre o processo para ajudar todo mundo que gostaria de dar o primeiro passo em busca da experiência, mas não sabe por onde começar. Como a minha experiência foi com os Estados Unidos, as informações são baseadas nas regras e métodos daqui.  

beatriz - los angeles - looks - estudar - trabalhar nos eua
Foto: Beatriz Borges (Reprodução)

Escolhendo a universidade 

A minha primeira dica - para que, assim como eu tem o objetivo final de trabalhar aqui, é procurar por uma universidade que te dê direito ao visto chamado OPT. Vou explicar mais pra frente o que é o OPT, mas basicamente é a permissão que você vai ter para poder legalmente trabalhar no país, então na sua busca de qual curso/universidade ingressar, esse fator tem que ser levado em consideração. Outros fatores importantes na hora da sua escolha são 1)investimento - algumas universidades podem ser extremamente caras, mas existem opções para diferentes bolsos, 2)área que você quer se especializar - nem todos os cursos vão estar disponíveis ou serão bons em todas as faculdades, tem que procurar boas opções dentro da sua área, 3) período de duração - existem cursos de 9 meses como de 4 anos e claro, 4) localização - quer morar na neve ou no calor? Cidade grande ou pequena?  

Minha dica no entanto é seguir exatamente essa ordem que apresentei acima, pois no final das contas você pode querer muito morar na Califórnia, mas a melhor opção para seus objetivos ser em Minesotta. Comigo aconteceu exatamente isso. Meu maior sonho era morar em Nova Iorque, até que realizei que Los Angeles e, especificamente a UCLA, era a opção que melhor preenchia os MEUS pré requisitos. No fim das contas, pelo menos pela minha experiencia, qualquer lugar pode ser extremamente incrível.

Agora vou falar do assunto mais confuso - e também o mais importante: o visto! O meu visto, que é também o mais comum para os estudantes, se chama F-1 e dentro dele existem algumas boas opções e flexibilidades para experiências de trabalho também. 

estagio - ucla - beatriz - trabalhar - morar eua
Foto: Beatriz Borges (Reprodução)

Visto de estudante F-1 

O visto F-1 é o visto para estudantes internacionais matriculados em cursos integrais em uma universidade ou faculdade americana. Digo de peíodo integral porque existem cursos de curta duração que eu mesma já fiz (no máximo 1 mes de duração e poucas horas por semana) que você nem precisa do visto de estudante. TIP: A Fashion Institute of Techonolgy em Nova Iorque disponibiliza inúmeros cursos desse estilo. Normalmente são opções de aulas avulsas que fazem parte de algum programa maior, mas para quem está buscando uma opção simples e pontual, a experiência vale super a pena.  

Mas voltando para aqueles que, assim como eu, aspiram por realmente morar e viver aqui e, vislumbram uma oportunidade de atuar no mercado profissional, o F-1 é então o primeiro passo.  

Esse visto te permite se matricular em praticamente todas as universidades do país e é o visto que te manterá legalmente aqui enquanto for um estudante.  

O visto de estudante não permite que você trabalhe nos Estados Unidos - você é apenas legal para ser um aluno aqui e não pode receber dinheiro ou ser empregado. As únicas exceções são para empregos oferecidos DENTRO do Campus da sua universidade. Normalmente são vagas bem concorridas porque as opções são poucas e muita gente interessada. As vagas normalmente são para ajudar na lanchonete, biblioteca, contabilidade, assistente de serviçoes gerais e afins.  

Como tirar o visto de estudante F-1:  I-20 e Toefl 

 Tirar o visto F-1 requer um longo e demorado processo. Para obtê-lo, você vai precisar de um documento chamado I-20. Esse documento só pode ser disponibilizado pela faculdade que você vai ingressar. Para que a instituição de ensino que você escolheu emita esse documento, você tem que primeiro ser aceito na universidade e cada universidade tem suas regras e pré requisitos.  

Um dos pré requiitos unânimes entre todas as universidades americanas para alunos internacionais é um teste que prove o seu domínio da língua inglesa. Existem algumas opções, mas disparado o mais famoso e reconhecido em praticamente todas as faculdades é o TOEFL. O TOEFL é uma (longa) prova de inglês que vai testar sua fala, escrita, audição e leitura. Cada universidade exige uma pontuação diferente, e você só vai ser aceito se alcançá-la. Uma vez passado pela etapa do exame de inglês e encaminhado para a universidade da sua escolha, você também terá que enviar suas documentações básicas como passaporte e prova de capacidade financeira - esse último também vai depender da instituição, mas basicamente todos precisam de uma demonstração que comprove que você pode arcar com os custos de estudar nos Estados Unidos. Algumas universidades também exigem algum teste ou redação para que você possa ser aceito. Tudo depende de cada instituição e curso escolhido. Uma vez completado todo esse processo e você for efetivamente aceito, a universidade emitirá o seu I-20 e com ele você pode, enfim, dar entrada ao seu visto de estudante! 

 

Aí o processo é igual de um visto comum: agendar no consulado, levar os documentos necessários e fazer a entrevista! 

beatriz - los angeles - estudar - trabalhar - eua
Foto: Beatriz Borges (Reprodução)

Optional Practical Training (OPT) e Curricular Practical Training (CPT) 

Uma vez com seu visto F-1 e ingressado na universidade da sua escolha, é a hora de pensar em como atuar no mercado profissional aqui nos Estados Unidos. Como eu mencionei acima, para quem tem esse como objetivo maior, o primeiro passo é encontrar um curso que te permita aplicar para o CPT e OPT.  

O CPT é uma permissão de estágio que caso interessado, o aluno pode solicitar e integrar como uma matéria dentro da sua grade curricular. Ou seja, enquanto você ainda está estudando, você pode fazer um programa de estágio (remunerado ou não - existem as duas opções!). Essa oportnidade é muito legal, tanto para quem só quer mesmo ficar aqui durante o período do curso,  pois assim tem a oportunidade de ganhar experiência na prática, quanto para quem quer conseguir um emprego aqui após a formatura, pois assim consegue criar conexões e fazer valiosos contatos para quando a hora de trabalhar chegar. Eu estou exatamente nesse momento. Alem do Steal The Look, estou estagiando em uma empresa americana chamada A-list Communications que é uma produtora de eventos de Hollywood. Quando eu me formar - em Julho - vou aplicar para o OPT! 

O OPT é exatamente a permissão que te legaliza no país pelo período médio de um ano para trabalhar (oficialmente e remuneradamente) no país. Nesse caso você tem realmente todas as condições legais para trabalhar aqui, assim como um Americano tem. A única regra é que tem que ser dentro da área que você estudou. Para aplicar para o CPT quanto para o OPT o processo deve ser feito diretamente com a sua faculdade. Quando eu estiver efetivamente no OPT, conto tudo para vocês aqui sobre a experiência.  

 

Espero ter ajudado vocês com as dúvidas mais básicas. Pode parecer complicado, mas uma vez que você está dentro do processo tudo vai ficando mais claro, e as universidades oferecem todo auxilio para cada etapa. Contem o que mais vocês gostariam de saber desse assunto e eu vou adorar continuar dividindo com vocês tudo que eu souber e que possa ser um empurrãozinho para motivá-las a ir atrás desse sonho! 

FOLLOW US ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar