Querido diário, hoje eu não vou me autossabotar: dicas práticas para quebrar o ciclo

por Aline Santos

Desde o começo da quarentena, me peguei refletindo sobre diversos hábitos e comportamentos que faziam parte da minha rotina e foi aí que descobri que muitas das coisas que estavam acontecendo na minha vida eram resultados de uma uma forma inconsciente de me autossabotar que, inclusive, me acompanhava há anos e eu nem sabia.

Hoje eu me considero uma pessoa mais positiva e com um pouco mais de autoconfiança do que antes, mas vira e mexe me pego sendo a minha própria inimiga para alcançar sonhos e metas, sendo eles materiais ou não. Você deve estar se perguntando como alguém pode querer se auto prejudicar, né? Mas antes de qualquer coisa é preciso saber que a autossabotagem é um comportamento inconsciente, ou seja, você não sabe e não percebe que está agindo de forma negativa que vai resultar em problemas para si mesmo tanto na vida pessoal quanto profissional. Inclusive, pode causar e/ou potencializar doenças como ansiedade e depressão. A verdade é que eu sempre fui a pessoa que se autossabotava nos dois sentidos, mas decidi mudar esse péssimo hábito e parar de reclamar foi um dos pontos de partida. 

- autossabotar - autossabotagem - wellness - bem-estar - https://stealthelook.com.br


Na vida pessoal eu tinha a mania de me autossabotar quando estava iniciando um projeto novo ou começava a planejar uma viagem. No começo eu me via focada na ideia, mas pouco tempo depois eu começava a criar empecilhos (inexistentes ou não) no caminho e logo eu já estava com pensamentos negativos. O resultado era o bloqueio em continuar a focar e atingir os meus objetivos - e tudo isso sem ao menos, perceber que o único responsável por isso era o meu pensamento - e consequentemente depois, as ações destrutivas e involuntárias. E mesmo sabendo que esse meu comportamento surgiu a partir das referências que tive durante o meu crescimento, apenas eu mesma sou a pessoa capaz de me livrar desse vicio que é a autossabotagem inconsciente.

Avaliando as minhas experiências profissionais até aqui, devo admitir que estou em processo de cura e mudança comportamental para que, finalmente, eu comece a me sentir merecedora e capaz de fazer o que faço, como exemplo: estar aqui escrevendo esse texto de reflexão sobre o tema é um grande avanço profissional, já que eu nunca me senti capaz de escrever algo mais profundo. Quando eu pensava em dar ideias de pautas com temas mais complexos e baseados nas minhas próprias análises e vivências, eu simplesmente desistia e optava por caminhos mais fáceis e seguros. Afinal, eu pensava que ninguém estaria interessado para ler o que eu estava produzindo de diferente ou que eu poderia errar feio nas palavras e acabar com a minha carreira. O medo das pessoas "descobrirem" que eu era uma farsa, incompetente e incapaz era uma maneira de me autossabotar. E por mais que meus líderes e colegas de trabalho estivessem ao meu lado me apoiando e me mostrando o contrário, eu insistia nesse ciclo vicioso porque afinal, você não percebe que está dentro dele.

Todo mundo quer alcançar o sucesso, mas nem todos acreditam que ele de fato exista e seja possível na sua realidade.

Foi preciso muita (leia-se MUITA em capslock) coragem, conversas e feedbacks para que eu finalmente me desse conta de que os meus pensamentos estavam errados e na verdade essa onda de energia negativa só estava me afundando ainda mais. Todo mundo quer  alcançar o sucesso, mas nem todos acreditam que ele de fato exista e seja possível na sua realidade. Durante os últimos meses, eu comecei a mudar alguns hábitos e ações para reverter a situação e parar de me autossabotar. Então, se depois de ler tudo o que escrevi aqui você se identificou e se viu em boa parte desse texto, vale seguir algumas dicas para quebrar o ciclo e começar uma nova era de autoconfiança e sucesso, vem ver:

Não se compare com os outros, principalmente com perfis na internet:

Sabemos que a comparação é inimiga da autoconfiança e consequentemente te leva a se autossabotar sem que você perceba. Portanto, nem acredite na vida perfeita por trás dos perfis da internet e coloque na sua mente que cada um vem de uma jornada diferente. 

Aumente a sua autoestima:

Autoestima baixa significa autossabotagem em alta, portanto, procure trabalhar o amor próprio e auto-compaixão dentro de si e valorize a sua história, trabalho e cada pequena conquista.

Seja consciente dos seus atos:

Parar e pensar antes de agir é uma maneira de evitar consequências destrutivas para a sua vida pessoal e profissional. Portanto, ter a consciência dos atos e suas ações pode ser um bom começo para acabar com o ciclo vicioso da autossabotagem.

Defina os seus objetivos e tenha foco:

Não tenha tempo para pensamentos negativos e apenas lute pelas suas metas. Seja estratégica e saiba que obstáculos sempre vão existir, mas tudo depende da forma que você está preparada para lidar com eles.

Terapia, terapia e terapia:

Entender sobre si mesmo é um dos pontos chave para parar de se autossabotar, então nem preciso dizer que contar com a ajuda de um profissional para trabalhar a nossa própria percepção é essencial.

STEAL THE LOOK ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar