Tenho o cabelo tingido, mas estou deixando crescer

por Aline Santos

Antes de começar contando sobre a minha atual situação capilar, preciso passar brevemente pela minha aventura atrás da cor perfeita. Tudo começou quando eu tinha 14 anos e queria ter o cabelo igual da cantora Pitty, então fui na farmácia mais próxima e comprei uma marca qualquer na cor "vermelho intenso". Meu cabelo, que naturalmente é castanho escuro, não mudou tanta coisa à primeira vista, mas no dia seguinte quando fui para a escola, a minha cabeça parecia um palito de fósforo na luz do sol - aliás, esse foi o meu apelido por um bom tempo. Na verdade eu nem liguei, havia alcançado objetivo de ser uma mini roqueira adolescente com o cabelo tingido, pela primeira vez na vida.

Depois, nunca mais vi ou ouvi falar de retoque de raiz, então deixei o cabelo crescer. Um ano depois, me aventurei nas luzes de touca, que me deixou parecendo com um monte de espaguete cozido na cabeça. A partir dali, peguei trauma de cabelo loiro e prometi para mim mesma que nunca mais chegaria perto de um descolorante. A fase adulta chegou e aos 19 anos, depois de uma viagem para Amsterdam, coloquei na cabeça (literalmente!) que queria ser ruiva, mas não como a Pitty de anos atrás e sim, como uma Florence Welch da vida com uma tonalidade mais natural. O processo de chegar no ruivo dos sonhos levou em média uns 2 anos, e eu testava várias marcas e cores a cada retoque. Ah, e para vocês terem uma ideia, o meu cabelo é extremamente fino e seco, então a opção de descolorir sempre passou bem longe e até hoje eu só uso tinta e água oxigenada. 

Desde 2012 passei a me assumir como ruiva e preciso dizer: foi a melhor coisa que já me aconteceu! Mudou tudo na minha vida de verdade, eu passei a gostar da minha aparência, me sentir mais confiante e claro, adorava quando as pessoas mandavam mensagem dizendo que o meu cabelo era perfeito. Eu postava uma foto e chovia de comentários de meninas querendo saber a cor que eu usava. Nunca tive problema em falar, mas sempre alertava que o resultado variava muito de acordo com a cor natural do cabelo de cada pessoa. 

Ali Santos - CABELO TINGIDO - RUIVAS IGORA - inverno - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Ali Santos (Reprodução/Instagram)


E nem preciso dizer que sempre fui cabeluda, né? Justamente para manter o comprimento e saúde dos fios, quando optei por ficar ruiva, sabia que o descolorante poderia ser o meu pior inimigo. Por isso, tive a paciência em chegar no tom desejado sem precisar descolorir, só usando a tinta e água oxigenada de 30 ou 40 volumes na raiz e de 20 vol no comprimento, para tonalizar a cor. E nessa época das fotos acima, eu finalmente tinha encontrado a marca e cor de tintura perfeita para qualquer pessoa que escolha ter o cabelo tingido, fica a dica: Schwarzkopf Igora 8.77 (isso não é publi, mas poderia risos).

Quanto ao comprimento, eu sempre amei ter os fios longos e desde que comecei a tingir, passei a cuidar ainda mais dele - ou passei a cuidar mesmo porque antes qualquer shampoo "dando sopa" no banheiro, era o eleito para lavar as madeixas. Nessa época também, comecei a fazer um curso de cabeleireira e com a ajuda do meu namorado expert em coloração, modéstias a parte é claro, fui descobrindo quais os produtos ideias para manter a cor sempre viva, brilhante e o cabelo saudável. Já testei várias marcas de shampoo para cabelos coloridos, mas os meus favoritos e que ajudam a manter a cor bonita por muito mais tempo, eram os profissionais da L'Oréal (em especial o Vitamino Color) e o Color Brilliance da Wella - também da linha profissional. As pessoas sempre ficavam chocadas ao saber que eu tinha um cabelo tingido e sem qualquer dano.

Ali Santos - CABELO TINGIDO - alfaparf - inverno - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Ali Santos (Reprodução/Instagram)

Sabe aquela música da Rita Lee que fala "um belo dia resolvi mudar..."? Eu levei tão a sério e pela primeira vez em muito tempo, estava "enjoada" de mim e tive a brilhante ideia de mudar radicalmente - que meses depois eu me arrependeria e faria mais uma promessa de não mudar o cabelo nunca mais. Sai do comprimento da primeira foto acima e fui para um clássico Chanel. Como se não bastasse - e como uma boa aquariana -, a mudança deveria ser AINDA mais notável, então decidi escurecer o meu ruivo e sem motivo algum, testar uma nova marca e cor de tinta, a Alfaparf 7.4. Veja bem, a tinta não é nada ruim e a cor não é feia, mas eu me arrependi pelo simples fato de me tocar que, o cabelo escuro não era mais pra mim. Eu me olhava no espelho e não me reconhecia. 

Ali Santos - CABELO TINGIDO - IGORA 9.7 - inverno - street style - https://stealthelook.com.br
Foto: Ali Santos (Reprodução/Instagram)

Para voltar ao cabelo mais claro, eu continuei firme na promessa de não descolorir, então tive que ser muito paciente para a tinta desbotar - e pra minha sorte, ela desbotou mesmo e logo o meu cabelo já estava claro novamente. E foi aí que optei por usar um tom mais claro da Schwarzkopf na raiz com água oxigenada de 40 vol e aproveitei a mesma "ox" para passar no comprimento todo - rezando para não manchar. E eu estava de volta e com uma nova promessa: nunca mais usar outra tinta ou cor. Afinal, pra mim até parece que essa é a minha cor natural, sabe? Não me vejo mais com o cabelo castanho. Se penso em mudar para uma outra cor mais clara? Claro que penso, inclusive, semanas atrás queria ter o cabelo lilás, mas sabia que eu deveria escolher entre ter o cabelo comprido e saudável ou ter um novo tipo de gasto com a manutenção da cor fantasia. Isso sem contar que, se eu me arrependesse, seria beeeeeem difícil voltar para esse tom de agora. Aliás, muitas pessoas perguntam sobre a tonalidade dele e como faço para manter a cor, então anota aí: a cor é Schwarzkopf Igora 9.7 e sobre a manutenção, eu faço somente o retoque de raiz. Não lembro qual foi a última vez que pintei ele por inteiro, acho que têm uns 2 anos ou mais. A cor não desbota tanto fica um tom bem lindo e claro que, quando eu retoco a raiz, fico uns dias com o topo da cabeça bem laranja, mas não ligo para isso porque sei que depois de uma ou duas semanas a cor estará uniforme.

Ter o cabelo tingido e estar deixando crescer - ainda não sei até quanto quero chegar -, não é uma missão impossível, mas é preciso de cuidado, paciência e carinho com as madeixas. Hoje, estou testando outros produtos de haircare de várias marcas, entre elas: Redken, Natura e Keune. E dica valiosa para quem, assim como eu, também tem o cabelo seco: óleo capilar é vida!

STEAL THE LOOK ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar