Tudo sobre os bastidores do Instagram da Juliette

por The Look Stealers

O BBB 21 está quase no fim - a grande final é na terça-feira, 04/05 - e isso significa que, em poucos dias, a vida de um dos três participantes finalistas mudará completamente. E não tem como falar dessa temporada do Big Brother Brasil, sem falar do fenômeno Juliette de crescimento e de impacto em todos os mercados nacionais, principalmente na moda e na beleza. O Instagram da Juliette bateu recordes e alcançou patamares nunca antes vistos - a conta tem hoje 22,9 milhões de seguidores. A sister atingiu uma marca histórica na última semana ao ultrapassar Rafa Kalimann em número de seguidores no Instagram, então Juliette agora é a terceira integrante do reality mais seguida na plataforma!

Querendo entender melhor o fenômeno que é a paraibana, nós entrevistamos as pessoas que estão por trás de todos esses números, as pessoas que comandam não só o Instagram da Juliette, como também seu Twitter e todos os seus outros conteúdos. Vem com a gente para descobrir tudo sobre os bastidores do ícone, Juliette:

It girls - Instagram da Juliette - Instagram da Juliette - Outono - Em casa - https://stealthelook.com.br
Foto: Juliette (Reprodução/Instagram)

Candy Ferraz, head de conteúdo e twitter

_antes de tudo, se apresente e conte um pouco do seu trabalho e do seu papel na jornada da Juliette.

C.F.: Meu nome é Candy Ferraz, sou produtora de conteúdo e redatora há mais de 10 anos. Sou uma das criadoras da @feirica, feira independente de moda, artes e gastronomia que acontece aqui em João Pessoa, e do @meiopoemameiocancao, zine e papelaria criativos e afetivos! E, hoje, também sou uma das heads do Team Juliette.

_como surgiu a oportunidade de ser head de conteúdo e twitter da Juliette? vocês já eram amigas?

C.F.: Não conheço a Juliette pessoalmente, mas por João Pessoa ter um mercado de comunicação relativamente pequeno, já conhecia outras pessoas do time e, dessa forma, recebi o convite para fazer parte do projeto. Nos unimos e formamos o comecinho da equipe e, naquele momento, imaginávamos uma coisa bem menor do que se tornou. Era pra ser uma ajuda e virou um case para todos nós.

_você coordena uma equipe de quantas pessoas? e no twitter, você é a única pessoa que alimenta a rede?

C.F.: Somos cinco heads com funções divididas e, ao todo na equipe, coordenamos mais 15 pessoas. Lá no Twitter, eu fico à frente de sete admns, que se dividem entre si por turnos e tarefas. Todos temos uma certa autonomia para alimentar a conta ao longo do dia, narrando fatos e contando um pouco do que acontece lá dentro, sempre em tempo real.

_o que consiste o seu trabalho como head de conteúdo? qual a demanda diária?

C.F.: Sou responsável por pensar na estratégia e no posicionamento, e por guiar a equipe na construção dessa presença digital. Aprovo conteúdos que demandam uma certa atenção, escrevo textos de posicionamentos e cards, dou insights de dinâmicas e ações, e aprendo com eles também! Afinal, todo mundo é muito criativo e engajado nessa missão. Nossa rotina também envolve - e muito! - administrar a comunidade que criamos naquela rede social. Temos sempre em mente que a torcida quer bater papo, e a gente cria essa conversa o tempo inteiro.

_os perfis da Juliette são recorde de crescimento e engajamento durante o programa! vocês usaram alguma estratégia pra isso ou foi um crescimento orgânico?

C.F.: Estratégia apenas de conteúdo. Desde o princípio, queríamos nos destacar e fazer a Juliette ser multiplataforma. Fizemos um raio-x dos arquivos dela, separamos todas as facetas, assistimos aos primeiros dias e dividimos em personas o conteúdo que trabalharíamos: paraibana, maquiadora, cantora, engraçada, etc.. Dessa forma, criamos conteúdo criativo que dialogou com a torcida e fez mais gente chegar sem parar. Não usamos nenhuma estratégia de sorteio, compra de mídia, compra de seguidores ou bots. Nesse sentido, tudo foi 100% orgânico.

_ qual foi o momento que você percebeu que a Juliette, como influencer estava crescendo mais do que o planejado?

C.F.: Em menos de 15 dias, tínhamos cinco milhões de seguidores. O BBB é o reality show mais assistido do Brasil e por si só, gera muito engajamento. E a pandemia ainda fez com que as pessoas vissem mais TV! Tudo conspirava a favor, mas sentimos que tinha algo a mais, as pessoas gostaram muito dela. Quando os seguidores foram crescendo exponencialmente, as roupas que ela usava no programa começaram a esgotar, as frases que ela falava viravam gíria aqui fora... Tudo isso nos deu a dimensão certa: estávamos trabalhando para um fenômeno.

_você sente que o público do twitter é muito diferente do instagram? se sim, como conquistar esse público tão único?

C.F.: São perfis bem diferentes. O Twitter tem uma maioria jovem que torce com afinco, embora tenha gente de todas as faixas etárias por lá. Recebemos mensagens de senhoras dizendo que acessaram o Twitter do filho só para nos acompanhar. Mas, em geral, é o pessoal que vota participando de mutirão, que sobe tag, que defende, que está disposto a engajar acima da média. Sinto que o Instagram funciona mais como uma vitrine de conteúdo: as pessoas gostam de ver, comentar, estar por dentro, como se estivessem assistindo a uma série. O Twitter tem uma linguagem própria de argumentação e clama muito por esse retorno, a resposta ao comentário, a novidade num ritmo muito mais acelerado. Assim, o que fizemos foi gerar esse tipo de conteúdo "quente" e investir nesse senso de comunidade. Hoje, somos milhões de cactos conversando entre si o tempo inteiro.

_por último, o que você espera após a final do programa?

C.F.: Tudo indica que sou uma das pessoas que continuarão no Team Juliette após o BBB. Muitas oportunidades de trabalho surgiram para ela e acabaram surgindo pra gente também. Queremos ampliar o que conquistamos e fazer Juliette ser uma marca que carrega os valores que tem, que construímos e que apaixonaram o Brasil. Gerar conteúdo de qualidade, com responsabilidade social, entretenimento, afeto.

Tereza Falcão, head of social media

_antes de tudo, se apresente e conte um pouco do seu trabalho e do seu papel na jornada da Juliette.

T.F.: Maria Tereza Falcão, mas nem minha mãe me chama assim. Então, sou Têca, publicitária, com mba em marketing digital e há alguns anos nessa jornada de trabalhar com redes sociais. Meu papel atual é ser head do Instagram da Juliette.

_como surgiu a oportunidade de ser head of social media do Instagram da Juliette? vocês já eram amigas antes?

T.F.: Surgiu de um convite de Huayna e Deborah, meus amigos e as pessoas a quem Juliette confiou sua comunicação. Eu já conhecia Juliette através deles, mas amigas de verdade vamos ser a partir de agora!

_você coordena uma equipe de quantas pessoas?

T.F.: Ao todo, somos 20. Mas, quem coordena todos nós é o casal Deborah e Huayna. Os heads de cada rede coordenam seus times, então o Instagram está comigo e com mais algumas pessoas: uma redatora, duas pessoas me ajudando com relacionamento, um diretor de arte (que é o mesmo para todas as redes) e um editor de vídeo.

_o que consiste o seu trabalho como head of social media? qual a demanda diária?

T.F.: A demanda é intensa, pois a responsabilidade de liberar todos os conteúdos é minha. Sai do meu celular todos os posts, feed e stories. Além de responder mensagens importantes e comentar nos posts feitos para ela e/ou sobre ela.

_o perfil da Juliette foi recorde de crescimento e engajamento durante o programa! vocês usaram alguma estratégia pra isso ou foi um crescimento orgânico?

T.F.: A estratégia foi “apenas” formar uma comunidade através do que ela mesma é. Lá dentro e aqui fora. Por isso, usamos muitos vídeos e fotos de arquivo, assim como todo material que ela fornece para gente lá de dentro. O crescimento foi totalmente orgânico.

_qual a maior diferença de cuidar de um Instagram com mais de 20 milhões de seguidores?

T.F.: Pessoalmente falando, eu cuidaria com o mesmo amor um de 20 mil e um de 20 milhões. Mas, o fluxo do trabalho e as horas de dedicação são intensas. Muito intensas.

_já tem muitas marcas atrás de vocês para fazerem trabalhos com a Juliette quando ela sair do programa? pode nos falar alguma?

T.F.: Sobre as marcas vindo atrás dela, existem inúmeras. O setor comercial de Juliette está organizando tudo direitinho para quando ela sair, poder escolher com quem trabalhar.

_como funciona a divisão da equipe pra dar conta de 24h de conteúdo, engajamento e etc?

T.F.: É um trabalho de time. Ela é a capitã, jogadora, tudo. Mas, a equipe técnica somos nós, ficamos muito felizes com isso tudo. Existe um grupo dos “cabeças”, onde tomamos as decisões centrais e repassamos para os administradores de todas as redes. O pessoal do Twitter acaba vendo mais pela narrativa da rede, que precisa de uma cobertura maior do que está acontecendo. Digo brincando que a gente está na linha de frente do BBB. De fato, as nossa decisões vão interferir em quem vota, que é o público. Eles jogam lá dentro, mas aqui fora é o voto que vale.

_o que você espera após a final do programa?

T.F.: Espero primeiramente descansar dois dias sem ouvir falar em mutirão, eliminação e paredão. Brincadeiras à parte, espero muito sucesso para Juliette e para nosso time também. Acredito que colheremos juntos os frutos de um trabalho feito com muita dedicação.

Deixe um Comentário
Você também vai gostar