Uma dissertação sobre: dates ruins

por Giovana Marcon

Primeiro de tudo: por que date? Por que em inglês? Não sei te dizer ao certo, mas acho que é uma daquelas situações em que a expressão gringa faz mais sentido, sabe? Falar que vou num “encontro” soa tão mais sério, enquanto ter um date numa quinta à noite é bem mais leve e descontraído, você não acha?

Enfim, a questão é que eu já estive em vários dates ruins e tenho certeza de que muita gente passou pelo mesmo. Já contei por aqui também a minha experiência com aplicativos de namoro e como o online dating impactou minha vida amorosa, e justamente por isso - e por todas as minhas histórias renderem boas risadas entre as look stealers - pensei que poderia ao menos tirar algum proveito de todos esses dates bizarros. Infelizmente não é dinheiro ou sucesso no amor, mas posso pelo menos tirar sarro e produzir conteúdo, né? 

E como muitas leitoras vieram falar comigo depois do primeiro post, dizendo como se identificam com a minha história, acho que isso pode dar certo (ou não). Afinal, o que eu posso fazer depois de passar um date inteirinho sentada em cima de um muro e abandonada no ponto de ônibus além de rir? Por isso quero compartilhar minhas histórias e ouvir a de vocês também!

ilustracao - ilustracao - ilustracao - ilustracao - ilustracao

Então é o seguinte, a partir de hoje, vamos estar nos nossos Stories do Instagram coletando histórias de dates ruins e compartilhando as melhores com vocês. Algumas vão até ganhar post aqui no site, assim você pode ter o seu pior date eternizado na internet! Calma, se você não quiser, o relato pode ser anônimo, mas garantimos que será um entretenimento e tanto na sua semana. Então corre lá, manda sua história na ask box ou na DM do @stealthelook (se preferir, pode mandar no meu pessoal também: @giosmarcon) e a gente pode se consolar, dar umas risadas e bater um papo sobre nossas vidas amorosas.

Você também vai gostar