Fashion at Work edição NYC: Help Bride

por Marcela Zanetti

Já pensou se casar em lugares dos sonhos como Nova Iorque, Miami ou até mesmo Tulum? Conhecemos a pessoa que pode fazer isso acontecer e, o melhor, ela é brasileira! Fernanda Monfrinatti, nome à frente da empresa Help Bride NYC, ajuda brasileiras e americanas a alcançarem o casamento ideal, seja apenas ajudando na compra do vestido no exterior ou criando uma cerimônia perfeita. 

Sendo assim, é claro que nós precisávamos saber como tudo acontece nos bastidores do processo de criação de um casamento nos EUA, aproveitamos para conversar com a bela para entender um pouco mais sobre esse universo mágico e como funciona a rotina dela lá fora. Olha só: 

Fernanda Monfrinatti
Foto: Fernanda Monfrinatti
Fashion at Work edição NYC: Help Bride

O Help Bride NYC nasceu com a minha experiência ao ficar noiva. Me mudei para Nova Iorque em 2012 e fui pedida em casamento logo em seguida. Ao começar a procurar meu vestido e planejar a cerimônia e festa, fiquei totalmente perdida com tantas opções e coisas diferentes que a cidade proporcionava.

Fiz muita pesquisa, visitei diversos ateliês e vi que a maioria das noivas passa por isso. Após meu casamento, que foi em Montauk - NY, muitas mulheres com a cerimônia marcada me procuraram para saber como tinha sido minha experiência, o que funcionou, o que eu faria diferente, etc... Vi então que tinha um mercado a ser explorado.

Assim, em 2013 criei a empresa e comecei ajudar as noivas a comprarem vestidos e a assessorar casamentos nos Estados Unidos com o nosso "olhar Brasileiro",daí o nome "Help Bride".

Fashion at Work edição NYC: Help Bride

O conceito de casamento no Brasil e nos EUA é muito diferente. O Brasil opta por festas gigantes, com muitas pessoas, muitas horas de duração, muitos detalhes e mais profissionais envolvidos. Nos Estados Unidos, uma festa grande tem no máximo 250 pessoas.

A noiva brasileira está acostumada com uma assessoria de casamento que faz tudo para ela, enquanto a noiva americana nem conhece esse tipo de serviço tão completo e acaba por fazer muita coisa sozinha ou com as madrinhas e dama de honra.

As relações entre noivos e profissionais também não é igual. Trabalho com brasileiras e por estar perto numa fase tão feliz e importante, acabo ficando próxima delas. Somos um povo muito mais aberto. ​Isso raramente acontece com uma noiva americana. Sinto que o mercado americano é mais prático e objetivo e o brasileiro é mais "emocional".

Fashion at Work edição NYC: Help Bride

Muito mais tranquilo. Eles esperam menos e como entregamos mais, ficam impressionados com o nosso trabalho. Eles não estão acostumados com a nossa criatividade, dinamismo e simpatia. Temos muitos pontos a nosso favor, principalmente no meu caso, já que venho de uma industria tão grande no Brasil. Os americanos amam nossas ideias, nosso bom gosto e a maneira na qual realizamos eventos. 

Fashion at Work edição NYC: Help Bride

Na parte de assessoria de vestidos, acredito que a vantagem é poder conhecer muitos designers diferentes - muitas vezes os melhores e mais conhecidos do mundo - e  poder experimentar fisicamente vários modelos. Para a noiva que não gosta ou não quer confiar num croqui de um estilista e mandar fazer um vestido, o ideal é vir à NYC escolher. Aqui, o céu é o limite.​

A desvantagem é que ela não poderá desenhar o vestido exatamente como sempre sonhou. Ela encontrará coleções de vários designers, cada um​ com suas característica e estilo​. O processo de provas também é diferente. A noiva não acompanhará tudo de perto como no Brasil. Ela irá encomendar o escolhido e só após cinco ou seis meses virá buscar o vestido. As provas finais de ajuste de barra e silhueta são feitas em uma semana, nessa segunda viagem.

Fashion at Work edição NYC: Help Bride
Desde 2013 já atendi mais de 150 noivas de vários estados do Brasil. Elas me procuram por e-mail ou skype e conversamos sobre o casamento, sobre o estilo desejado. A partir daí monto uma agenda de ateliês e multimarcas de noivas para visitarmos, mas já adianto que tudo em Nova Iorque tem que ser feito com horário marcado antecipadamente, já que aqui é super organizado. Como conheço pessoas dos ateliês, esse atendimento acaba sendo mais personalizado, agradável e ainda consigo alguns benefícios que ela não conseguiria se fosse por conta própria.
 
Apos visitarmos todos os locais programados, voltamos ao "vestido escolhido" e o encomendamos. Quando o vestido fica pronto, as informo e elas voltam à NY para buscá-lo e fazer os ajustes finais. As que não podem ou não querem voltar ao exterior, mas tem parentes e amigos que vem aos EUA, podem agendar a entrega e elas levam o vestido ao Brasil. Nesse caso indico lugares no hemisfério sul para fazer a barra e ajustar qualquer detalhe necessário.

Fashion at Work edição NYC: Help Bride

A noiva pode me contratar a distância ou vir aos EUA para visitarmos e pesquisarmos os lugares juntas. Tive noivas que vieram algumas vezes ao exterior durante o processo e outras que confiaram em mim e fizemos tudo "remotamente" via Skype e Whatsapp. Tive uma noiva que realizei todo o trabalho por Skype e a conheci pessoalmente  apenas três dias antes do casamento - e deu tudo certo! Não tem uma "fórmula certa" pois cada projeto é único mas me adapto a cada um. O ideal é ter de seis meses a um ano para que tudo seja feito com calma e a noiva possa aproveitar o processo que é uma delicia.

Fashion at Work edição NYC: Help Bride

Não diria extravagante, mas sim que cada uma tem uma visão e uma ideia. Já aconteceu de uma noiva desejar que o casamento durasse muitas horas. Esse limite de horário nos EUA é bem mais difícil de ser resolvido do ​que no Brasil, pois eles têm muitas leis de barulho e sindicatos que nos limitam. Os casamentos têm normalmente seis horas de duração, então a maneira que encontrei de "contornar" o problema foi começar o casamento às 13h.

Fizemos uma cerimônia seguida de almoço e então de festa. Às 20h tínhamos que terminar tudo e começar a desmontar. Então, para que não acabasse naquela hora, contratei um party-bus e enchi de sanduíches do Shake Shack. Os mais velhos foram embora nesse horário (afinal já haviam se passado oito horas de festa) e os jovens foram passear por NYC comendo hambúrgueres. Tudo para terminar em uma balada onde já tínhamos uma mesa esperando por eles. Das 10 da noite até as 6 da manha eles continuaram a comemoração do casamento. E foi incrível!

Fashion at Work edição NYC: Help Bride
O vestido é um modelo do designer, parte de uma coleção existente, então pouco é possível mudar. Claro que dá para alterar uma manga ou o comprimento, mas não é possível reconstruir a estrutura do que foi criada, afinal você esta comprando uma assinatura. Mas isso nunca é um problema, já que a noiva normalmente quer usar um Elie Saab, um Naeem Khan ou um Carolina Herrera por exemplo. Sempre ajudo com a escolha do vestido,  acessórios, véu e sapato. Mas muda muito meu input de noiva pra noiva. Tem algumas que querem que eu participe em todos os detalhes, ajude com o look completo, até com o cabelo. Já outras interfiro apenas com o vestido e todo o resto elas preferem ver no Brasil, mais perto da data do casamento. 
 
​Já no casamento em si, participo muito mais, por entender o mercado americano - sei o que é possível ou não fazer, o que fica bom ou não. É muito importante entender a limitação de cada pais. A noiva que procura replicar o modelo Brasileiro nos EUA vai se frustrar. Para casar aqui é é importante saber que será algo diferente, com criatividade. Seus convidados estarão de férias para comemorar o casamento. É um clima especial e único.​ Posso garantir, vale super a pena!

FOLLOW US ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar
Fechar aviso