Vício no celular: como ter um relacionamento saudável com o seu smartphone

por Giovana Marcon

Eu sei que não sou a única a se sentir quase pelada quando saio sem meu celular. Ele é praticamente uma extensão do meu corpo, praticamente tudo o que eu preciso está nele. E sei também que estamos em um período complicado e que eles estão sendo bons aliados do distanciamento social. Tanto para nos manter informados quanto para nos conectar com amigos e família que estão longe. Mas será que você consegue ter um relacionamento saudável com o seu celular? Até onde é um hábito saudável e quando isso se torna vício no celular?

Ao mesmo tempo em que eles são uma válvula de escape, estudos mostram que o uso excessivo de smartphones está correlacionado à depressão e pode interferir no foco e concentração. E em dias tão estranhos e complicados que estamos vivendo, onde é o nosso limite? É possível se desconectar quando a tecnologia é basicamente a única coisa que nos mantém conectados hoje?

Estipular limites e não ceder aos movimentos automáticos de simplesmente desbloquear a tela do celular não é fácil, mas não é impossível. Envolve um pouco de disciplina e alguns novos hábitos que podem te ajudar a ter um relacionamento não tóxico com o celular. Nós, look stealers, estamos testando algumas técnicas para controlar o vício no celular e vamos dividi-las com você agora:

lettering - lettering - lettering - lettering - lettering - https://stealthelook.com.br


  1. Perceba os impactos negativos que o celular está causando na sua rotina

Além de às vezes parecer que estou desperdiçando meu tempo entre aplicativos, a ansiedade de conferir as notificações e o que tem de novo no Instagram tem atrapalhado meu foco - não só no trabalho, mas também se estou tentando assistir um filme ou ler um livro. Isso é algo que eu entendi que atrapalhava minha produtividade e que até levei pra minha psicóloga. O uso excessivo do celular pode encurtar a atenção e impactar negativamente na concentração e memória. Então se você estiver inquieta, experimente trocar essas pausas do celular por levantar e se movimentar de alguma forma, conversar com alguém que esteja com você ou experimentar atividades que precisem de concentração, como quebra-cabeças e jogos de enigmas.

lettering - lettering - lettering - lettering - lettering - https://stealthelook.com.br
  1. Estipule momentos específicos para NÃO usar o celular

Deixe ele em outro ambiente da casa quando for ler um livro, se exercitar, comer ou assistir um filme ou série. Sem o telefone ao lado fisicamente, fica muito mais fácil de cortar o hábito de mexer nele a cada intervalo ou momento de tédio. Também vale criar um toque de recolher e parar completamente de mexer no celular a partir de um horário - e ir para a cama sem ele ao lado!

lettering - lettering - lettering - lettering - lettering - https://stealthelook.com.br
  1. Use a tecnologia a seu favor

Isso quer dizer ativar o modo “não perturbe” a partir de um horário e quem sabe desativar algumas notificações desnecessárias para que o celular não vibre a todo momento e interrompa o que você está fazendo (dormindo, trabalhando, comendo…) - a ansiedade de conferir o que surgiu ali é real, então vale um esforço extra para controlar esse vício no celular. Outra dica é ficar de olho no tempo de uso e tentar controlar caso a porcentagem suba demais. E se você usa o WhatsApp para trabalhar, vale baixar a versão web do aplicativo para evitar ficar pegando no celular toda hora.

lettering - lettering - lettering - lettering - lettering - https://stealthelook.com.br
  1. Saiba que o celular não é seu inimigo

Afinal, estamos vivendo dias sem precedentes, então se está mais difícil de ficar longe do celular, não seja tão dura consigo mesma. E lembre que mensagens de texto e ligações também aumentam o tempo de uso e que na maioria das vezes você está fazendo isso para se manter conectada com quem ama. Então fique tranquila, está tudo bem usar o celular para ligar para sua família e amigos, faça isso sem culpa!

STEAL THE LOOK ON instagram

Deixe um Comentário
Você também vai gostar