Kim Kardashian e o Met Gala: vale tudo mesmo pelo look perfeito?

por Layla Brígido

Essa semana, acompanhamos a empresária e influencer Kim Kardashian no baile do Met Gala com o vestido usado por Marilyn Monroe em 1960. O look rendeu muitos comentários — positivos e negativos — e, além disso, tivemos a revelação de que foi feita uma dieta restritiva com perda de 7 kg em 3 semanas com um único objetivo: caber no vestido.

A atitude gerou polêmica, repercussão e com toda razão! Precisamos mesmo falar sobre isso, mas entendendo que não é pontual. Isso acontece quando as propagandas de “projeto verão” te fazem acreditar que é preciso preparar seu corpo para usar biquínis e roupas mais curtas nessa estação, ou o famoso “projeto noiva” que conta com dietas detox, personal trainer com infinitas horas de malhação e outras coisas, cuja meta é de emagrecer para o grande dia.

Sabemos que isso geralmente ocorre quando você ouve de alguém que não tem corpo para vestir determinada peça de roupa ou aparecer em ocasião, e passa a querer emagrecer para usar aquilo ou para alguma data especial.

Kim Kardashian - réplica do vestido de Marilyn Monroe - Met Gala - verão - em pé na frente de um painel bege - https://stealthelook.com.br
Foto: Kim Kardashian (Reprodução/Instagram)

Essas coisas acontecem com frequência de formas sutis, de formas extremas e até mesmo tem reforço! Atitudes assim são reforçadas quando as pessoas dizem que ao emagrecer, alguém está “muito melhor”. Atitudes assim ganham ainda mais força quando a palavra “magra” deixa de ser uma característica física e vira um elogio. Atitudes assim se tornam mais frequentes quando premiações gigantes como o Met Gala — ou até mesmo um jantar em família — se tornam espaço para que todos se sintam a vontade para comentar sobre o corpo do outro.

atitudes assim ganham ainda mais força quando a palavra “magra” deixa de ser uma característica física e vira um elogio".

@michellejulietnaylaa - body marrom - Met Gala - verão - sentada em uma cama com lençol branco - https://stealthelook.com.br
Foto: @michellejulietnaylaa (Reprodução/Instagram)

O impacto é gigantesco, por isso eu te pergunto: que look perfeito é esse que não te comporta na sua versão atual? Será que ele vale a pena assim? Look perfeito deveria ser, para começo de conversa, aquele que respeita nosso corpo e nos veste sem que precisemos nos sacrificar tanto para que ele nos sirva, não? 

Outro grande problema aqui, é que quando alguém engorda, na sociedade que vivemos essa pessoa é culpabilizada, apontada, recebe palpites que não foram perguntados e no final ainda é dito “falei pela sua saúde”. Ora, se é para falar sobre saúde, que saúde é essa em que o objetivo final é simplesmente caber em um vestido? Que saúde é essa que te coloca em guerra com a comida e que toma conta da sua cabeça de tal forma a te fazer acreditar que o look ideal é aquele que não te veste no corpo de hoje?

Simi | @simimoonlight - lingerie marrom - Met Gala - verão - foto na frente do espelho - https://stealthelook.com.br
Foto: Simi | @simimoonlight (Reprodução/Instagram)

o look perfeito te completa, não te molda e te limita a caber em caixas que não são suas!"

Isso não é exclusivamente pela saúde, isso é imposição, é a ditadura da magreza a cultura da dieta, a pressão estética e todos os outros incentivos que só reforçam que não importa mais nada desde que você esteja magra porque esse deve ser o objetivo.

Quando o “look perfeito” te exigir tanto sacrifício assim, entenda: ele não é perfeito! Porque mais do que uma peça, estar vestida no look perfeito é sobre atitude, sobre bem-estar, sobre estar confortável e sobre se sentir bem, o look perfeito te completa, ele não te molda e te limita a caber em caixas que não são suas, pense nisso. 

LEIA MAIS:

Diversidade nas passarelas, chegamos lá ou ainda falta muito?

Qual a diferença entre pressão estética e gordofobia?

Os projetos sobre skin e body positivity que você deveria conhecer

Você também vai gostar